loading
LIVESTREAM

Crónica: Rio Ave exímio no contra-ataque trava série sem perder do Farense

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Rio Ave venceu hoje o Farense por 2-0, em partida da 22.ª jornada da I Liga portuguesa, na qual os vila-condenses fizeram da sua capacidade de contra-atacar o trunfo para regressar aos triunfos.
Crónica: Rio Ave exímio no contra-ataque trava série sem perder do Farense

Depois de duas derrotas consecutivas, os golos de Pelé, aos 27 minutos, de grande penalidade, e de Rafael Camacho, aos 70, ambos fruto de rápidas transições, permitiram ao conjunto nortenho ganhar fôlego na classificação e atingir uma posição mais tranquila na Liga.

O Rio Ave ascendeu ao nono lugar, agora com 25 pontos, enquanto que o Farense, que quebrou uma série de quatro jornadas sem perder, continua em zona perigosa na tabela, seguindo no 15.º posto, com 19 pontos, os mesmos do Famalicão, a primeira em equipa nos lugares de descida direta.

Com os dois conjuntos necessitados de vencer, o jogo até começou animado, com um atraso perigoso de Sávio para o guarda-redes local, que quase resultou num golo inusitado para os algarvios, os quais, logo aos quatro minutos, também sentiram calafrios, num remate de Francisco Geraldes, que passou um pouco lado.

No entanto, depois do ‘frenesim’ inicial, a partida caiu numa toada bem mais ‘morna’, com o Rio Ave a controlar as manobras do meio-campo, tentando descobrir espaços numa equipa do Farense coesa, que sempre que acelerava também conseguia criar desequilíbrios.

Neste embate de forças, os vila-condenses acabaram por se sair melhor, aos 25, num rápido contra-ataque de Carlos Mané, que conseguiu isolar-se, mas, já na área, foi derrubado pelo guarda-redes Hugo Marques, numa falta para grande penalidade, que Pelé, na cobrança, não desperdiçou.

Em desvantagem, o conjunto de Faro teve de se mostrar mais ousado e até conseguiu maior presença na área contrária, mas só através de um canto, aos 39, criou verdadeiro perigo, num cabeceamento do central Eduardo Mancha, que saiu um pouco ao lado, mantendo-se o 1-0 ao intervalo.

O regresso do descanso devolveu um Rio Ave, de novo, mais controlador, perante um Farense que não conseguia ser objetivo a desenhar as suas investidas e acabava por se expor à velocidade ofensiva dos locais, que ameaçaram, cedo, o segundo golo, num remate de Rafael Camacho.

O avançado cedido aos vila-condenses pelo Sporting voltaria a ter nova oportunidade, aos 70 minutos, em mais um veloz contragolpe desenhado por Carlos Mané e Gelson Dala, e, desta vez, não desperdiçou a oportunidade de fazer o 2-0.

Com a desvantagem mais pronunciada, o técnico dos algarvios, Jorge Costa, arriscou ainda mais, reforçando o ataque, mas já não teve capacidade para ameaçar a recuperação, perante um Rio Ave que se fechou até final, segurando o triunfo.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página