ESC ONLINE

Crónica: Sporting em quebra e com erros graves esteve a segundos de perder invencibilidade

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Sporting esteve quase de sofrer a primeira derrota na I Liga de futebol, à 28ª jornada, frente ao Belenenses SAD (2-2), evitada nos últimos segundos, mas mantém a curva descendente de rendimento e cometeu erros comprometedores.
Crónica: Sporting em quebra e com erros graves esteve a segundos de perder invencibilidade

O Belenenses SAD adiantou-se no marcador logo aos 13 minutos, pelo avançado colombiano Mateo Cassierra, naquele que foi o primeiro erro comprometedor, mas João Mário teve a oportunidade de restabelecer o empate na marcação de um penálti, aos 42 minutos, mas permitindo a defesa ao guarda-redes russo Stanislav Kritciuk.

Na segunda parte, o guarda-redes Adán, que tem sido uma unidade nuclear na solidez defensiva da equipa e que tem valido pontos em alguns jogos com defesas decisivas, cometeu um erro comprometedor, aos 54 minutos, ao desequilibrar-se quando tentava bater uma bola que lhe foi atrasada, deixando-a à mercê de Mateo Cassierra, que fez o 2-0.

O Sporting ainda conseguiu evitar a derrota, com golos do ‘ponta de lança’ Sebastian Coates e de Jovane Cabral, de penálti, nos derradeiros segundos da partida, mas fê-lo muito pela atitude dos jogadores no último quarto de hora, à base do querer, do inconformismo, da garra, apesar da falta discernimento, atitude que não mostrou, todavia, quando o deveria ter feito, ou seja, na primeira parte.

A equipa do Belenenses SAD só precisou de defender bem, como costuma fazer, e aproveitar os erros do Sporting, mas estes, por si só, não explicam a derrota, visto que a equipa vem em quebra de rendimento desde o jogo com o FC Porto, que se traduziu na perda de quatro pontos frente a Moreirense e com o Famalicão, e hoje voltou a ser evidente.

Um erro de marcação de Palhinha, que não fechou por dentro, um passe de Miguel Cardoso, que estava ser marcado por Gonçalo Inácio, para a entrada de Varela, que fez uma assistência para Cassierra encostar na pequena área para o primeiro golo.

A reação do Sporting a este golo foi muita frouxa, a equipa esteve sempre pouco intensa, lenta e previsível, facilitando a tarefa à defesa do Belenenses SAD, mas podia ter ido, sem o justificar, com um empate para o intervalo no penálti de João Mário, por derrube de Henrique a Nuno Mendes.

Na segunda parte, o Sporting introduziu um pouco mais de velocidade e agressividade ao seu jogo, mas não tardou a chegar o ‘brinde’ de Adán, o qual deixou a equipa claramente nervosa, a querer fazer tudo depressa e atabalhoadamente, sem clarividência, facilitando em muito a tarefa aos ‘azuis’.

A equipa ‘leonina’ mudou a sua matriz de jogo com a entrada de Paulinho no 'onze', perdeu velocidade e capacidade de pressionar alto, sem que esteja a usufruir da mais-valia decorrente das características do avançado contratado ao Braga na reabertura de mercado.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página