Daniel Ramos: «Foram duas partes um bocadinho diferentes»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Declarações de Daniel Ramos, treinador do Santa Clara, após a vitória frente ao Belenenses SAD (2-0), em jogo da 33.ª e penúltima jornada da I Liga portuguesa de futebol, realizado hoje no Estádio Nacional, em Oeiras.
Daniel Ramos: «Foram duas partes um bocadinho diferentes»

“Foram duas partes um bocadinho diferentes. O Santa Clara entrou muito bem no jogo, a conseguir impor ritmo, a imprimir velocidade e a encontrar espaços perante este Belenenses SAD, que não são fáceis de encontrar, pois é uma equipa muito homogénea, mas conseguimos encontrá-los.

Da forma como entrámos, permitiu-nos não só chegar ao golo, como estar confortáveis no jogo. Mesmo depois do golo, conseguimos manter o domínio e o registo positivo. Tudo se inverteu com bolas paradas consecutivas, nas quais o Belenenses SAD podia ter chegado ao empate, mas o Marco Pereira esteve muito bem, com duas excelentes intervenções, a manter a nossa baliza a zero. Foi importante o intervalo para conseguirmos corrigir, pois estávamos a perder duelos e a não estar tão bem posicionados em situações rápidas e segundas bolas.

A segunda parte foi bem controlada, na qual não houve grandes situações de golo, pelo menos numa parte inicial. Interessava-nos abrandar o ritmo e controlar o jogo, o Belenenses SAD tentou sempre criar-nos dificuldades, nós respondemos bem e o segundo golo deu-nos novamente tranquilidade suficiente para gerirmos até final. Parece-me uma vitória condizente pelo que se passou no jogo, com uma excelente réplica do Belenenses SAD.

Não dependemos de nós. Se for possível, vamos lutar [pelo sexto lugar]. Temos mais um jogo, mais uma final. Estas duas vitórias deram-nos mais ânimo e colocaram-nos nessa rota, temos essa possibilidade e vamos para o último jogo com uma perfeita noção de que vamos lutar até final pelos nossos melhores objetivos.

Temos objetivos importantes já conquistados. Igualámos, com 43 pontos, o melhor registo do Santa Clara e penso que a melhor classificação de sempre já assegurada, pelo menos um oitavo lugar, tendo a possibilidade de melhorar essa classificação.

Conseguimos ser sempre uma equipa muito positiva no jogo, com um futebol atrativo. Seria fantástico terminar dessa forma. Vamos dar o máximo e estaremos determinados na procura dessa meta, que poderá vir a acontecer.

O Carlos Júnior é um miúdo fantástico. Sou eu que o trago para Portugal, em janeiro, no Rio Ave. Eu saí, ele saiu também e, neste momento, está a trabalhar comigo. Merece muito o que lhe está a acontecer, trabalha muito. Felizmente, está a conseguir fazer golos e a sobressair.

A valorização do plantel do Santa Clara subiu em flecha esta época. Temos de dizer, no final, que valeu a pena tudo o que sofremos e lutámos juntos, nas adversidades, nas lembranças, nos convívios, pelo grande grupo que somos. O que nos está a acontecer é um bocadinho a retribuição do que temos vindo a fazer numa época desgastante”.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página