Crónica: Yarmolenko e Yaremchuk relançam Ucrânia na luta pelos 'oitavos'

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

A Ucrânia reentrou hoje na luta pelos oitavos de final do Euro2020 de futebol, depois de vencer a Macedónia do Norte por 2-1, com mais dois golos de Yarmolenko e Yaremchuk e uma excelente exibição do guarda-redes Bushchan.
Crónica: Yarmolenko e Yaremchuk relançam Ucrânia na luta pelos 'oitavos'

Em Bucareste, em encontro da segunda jornada do Grupo C, Yarmolenko, aos 29 minutos, e Yaremchuk, aos 34, fizeram os golos da seleção ucraniana, ‘imitando’ o que tinham alcançado na estreia frente as Países Baixos, embora esse encontro tenha acabado em derrota (3-2).

A Macedónia do Norte, que está a viver o seu primeiro Campeonato da Europa, ainda reduziu por Alioski, aos 57 minutos, na recarga a uma grande penalidade desperdiçada por si, e, já perto do final da partida, foi marcado novo penálti, desta vez para a Ucrânia, com Malinovskyi a falhar.

A partida foi dirigida pelo argentino Fernando Rapallini, que se tornou no primeiro árbitro não europeu a apitar num Campeonato da Europa.

A Ucrânia, que nunca passou da fase de grupos nas duas vezes que disputou a prova, somou apenas a segunda vitória em Europeus e deu um passo importante rumo aos oitavos de final, tendo igualado provisoriamente, com três pontos, Países Baixos e Áustria, que se defrontam ainda hoje, em Amesterdão.

A Macedónia do Norte, que continua com zero pontos e está praticamente eliminada, deu a primeira parte de avanço ao rival de hoje e só ‘acordou’ na segunda metade, tendo nessa altura encontrado um inspirado Bushchan, guarda-redes da Ucrânia, que somou uma mão cheia de boas intervenções, só não tendo conseguido parar a recarga de Alioski, depois de já ter defendido o penálti.

Liderada pela ‘lenda’ Andriy Shevchenko, a Ucrânia foi ‘dona’ da primeira parte, com a Macedónia do Norte mostrar-se algo frágil a nível defensivo e desorganizada na altura de sair para o ataque, e, sem surpresa, chegou à vantagem, aos 29 minutos, por Yarmolenko, que segundos antes já tinha ficado muito perto de marcar.

Na marcação de um canto, o avançado ‘encostou’ para as redes de Dimitrievski, ao segundo poste, depois de um toque soberbo de calcanhar de Karavaev.

Com justiça, a seleção ucraniana passava a estar a vencer e, pouco depois, aumentou mesmo a vantagem, aos 34 minutos, por Yaremchuk, que foi ‘letal’, isolado frente ao guardião macedónio.

Antes do intervalo, a Macedónia do Norte ainda festejou um golo, por Pandev, que bateu com classe Bushchan, mas o veterano estava em posição de fora de jogo.

A atitude da seleção de Igor Angelovski foi totalmente diferente na segunda parte, com a equipa a mostrar-se mais agressiva em todos os setores do relvado, e a mudança deu frutos logo aos 57 minutos, com Alioski a reduzir e, finalmente, bater Bushchan.

Além do penálti defendido, o guardião ucraniano já tinha impedido o golo macedónio por duas vezes, com excelentes intervenções.

Foi a melhor fase da Macedónia do Norte na partida, com vários lances de perigo junto da baliza ucraniana, mas com Bushchan a ser uma verdadeira muralha.

Já na fase final, com os macedónios a mostrarem alguma debilidade física, a Ucrânia dispôs de duas grandes oportunidades para confirmar o triunfo, mas Tsygankov, primeiro, e Malinovskyi, de penálti, não conseguiram fazer o terceiro golo da sua equipa.

A grande penalidade foi assinalada após recurso ao VAR e Malinovskyi, um dos melhores em campo, só não festejou o seu primeiro golo no torneio porque Dimitrievski fez uma defesa fenomenal, com a mão direita, mantendo a sua seleção com possibilidades de, pelo menos, chegar ao empate, o que não veio a conseguir.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página