Europeu-2020: Portugal leva 'cabaz' da França, mas terá sempre Éder

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

A seleção portuguesa de futebol tem um ‘penoso’ pecúlio no historial de confrontos com a França, mas, por muito que os números ainda piorem, haverá sempre a lembrança daquele golo de Éder.
Europeu-2020: Portugal leva 'cabaz' da França, mas terá sempre Éder

Em 10 de julho de 2016, na final do último Europeu, já no prolongamento, aos 109 minutos, um pontapé certeiro de fora da área do avançado luso deu a Portugal a vitória sobre os gauleses, em pleno Stade de France, em Saint-Denis.

Foi um golo ‘mágico’, o mais importante da história quase centenária da seleção das ‘quinas’, já que valeu o primeiro grande título, e ‘vingou’, ainda que sem ‘apagar’, uma série de intensas desilusões vividas às mãos dos ‘blues’.

A França superou Portugal em três meias-finais, dos Europeus de 1984 e 2000 e ainda do Mundial de 2006, ‘roubando’, assim, três finais ao futebol luso, embates que nunca serão esquecidos, sobretudo pelas gerações que os viveram.

Em 1984, na primeira presença na fase final de um Europeu, então apenas para oito, Portugal ultrapassou a fase de grupos e depois apanhou a anfitriã França nas ‘meias’, num jogo disputado em Marselha, em 23 de junho, faz quarta-feira 37 anos.

A formação das ‘quinas’ conseguiu dar a volta ao tento inicial de Domergue, com um ‘bis’ do malogrado Jordão, após duas assistências de Chalana, mas, com o tempo extra a acabar, o defesa gaulês ‘bisou’, para, aos 119 minutos, Platini ‘matar’ o ‘sonho’.

Dezasseis anos depois, a história repetiu-se em Bruxelas, palco, em 28 de junho, das meias-finais do Euro2000, com Portugal a sair na frente, graças ao quarto golo na prova de Nuno Gomes, mas os gauleses a darem a volta.

Thierry Henry igualou na segunda parte, para, novamente sobre o final do prolongamento, desta vez aos 117 minutos, Zinédine Zidane marcar o ‘golo de ouro’ da França, de penálti, a castigar uma polémica mão de Abel Xavier.

Em 2006, mais do mesmo: na meia-final do Mundial, a segunda lusa, 40 anos depois dos ‘magriços’, Portugal ‘tombou’ no Allianz Arena, em Munique, após mais uma grande penalidade de Zidane, esta aos 33 minutos, após falta de Ricardo Carvalho sobre Henry.

Face a este passado difícil de ‘digerir’ não se esperava que em 2016, em plena casa dos gauleses, o ‘filme’ tivesse um final diferente, mas teve, com Éder a acabar como ‘herói’, com o mais importante golo da história do futebol português.

Tirando as fases finais, a França também ‘reina’ nos restantes confrontos, sendo que, recentemente, arredou Portugal da possibilidade de revalidar a vitória na Liga das Nações, ao afastar a seleção lusa da ‘final four’ de 2021.

Os comandados de Fernando Santos ainda conseguiram um ‘nulo’ em Saint-Denis, em 11 de outubro de 2020, mas, um mês e três dias depois, os franceses ganharam na Luz por 1-0, graças a um tento do ‘gigante’ médio defensivo N’Golo Kanté, aos 53 minutos.

Com esta vitória, a França ganhou o Grupo A da Liga A e qualificou-se para a ‘final four’ da segunda edição da prova: vai discutir o título com Itália, Bélgica e Espanha, de 06 a 10 de outubro, em solo transalpino.

Os gauleses ‘mandam’ claramente nos jogos oficiais, com quatro vitórias, um empate e uma derrotas, e também dominam no histórico dos particulares, com 15 vitórias contra cinco, em 21 encontros.

No total dos 27 embates entre os dois conjuntos, Portugal soma cinco vitórias, contra 15 da França – registando-se apenas um empate -, com 29 golos marcados e 50 sofridos.

O tento de Éder é o único da seleção lusa nos derradeiros quatro encontros e, nos últimos sete, desde 2001, só há mais um, um penálti de Ricardo Quaresma.

O 28.º encontro entre as seleções principais de futebol de Portugal e da França, da terceira jornada do Grupo F do Euro2020, realiza-se na quarta-feira, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), na Puskás Arena, em Budapeste.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página