Copa América: Chile segura invencibilidade ao empatar com Uruguai

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Chile manteve na segunda-feira a invencibilidade na Copa América em futebol, ao empatar 1-1 com o Uruguai, que somou o primeiro ponto, em encontro da terceira jornada do Grupo A, disputado em Cuiabá.
Copa América: Chile segura invencibilidade ao empatar com Uruguai

A formação chilena adiantou-se no marcador na primeira parte, aos 26 minutos, por intermédio de Eduardo Vargas, mas, na segunda, aos 66, os uruguaios restabeleceram a igualdade, com um golo na própria baliza de Arturo Vidal.

Com este resultado, o Chile isolou-se, provisoriamente, no primeiro lugar do agrupamento, com cinco pontos, contra quatro da Argentina, que defronta o Paraguai (três), enquanto o Uruguai soma um, já que havia perdido com os ‘albi-celestes’.

Os chilenos foram melhores na primeira parte e adiantaram-se aos 26 minutos, com Vargas a tabelar com Brereton, na direita, a entrar na área e, com pouco ângulo, a ‘fuzilar’ Muslera, para o seu 40.º golo na seleção ‘roja’, em 98 jogos.

Vargas, um verdadeiro ‘especialista’ em Copa América, apontou o seu 14.º golo na competição, igualando no quinto lugar dos melhores marcadores de sempre o peruano Paolo Guerrero e colocando-se a apenas três dos líderes, o argentino Noberto Méndez e o brasileiro Zizinho, ambos autores de 17.

O jogador do Atlético Mineiro acabou substituído aos 56 minutos, devido a lesão, e, aos 60, Ben Brereton poderia ter apontado o segundo do Chile, mas falhou o alvo.

Aos 66 minutos, Facundo Torres viu Bravo negar-lhe o empate, mas ceder canto, do qual nasceu a igualdade: o mesmo jogador marcou na direita, Vecino ganhou de cabeça e, ao segundo posto, Vidal marcou na baliza errada, pressionado por Luis Suárez.

O Chile ainda poderia ter voltado ao comando do marcador, aos 79 minutos, mas Arriagada, na ‘cara’ de Muslera, atirou cruzado ao lado do poste esquerdo.

Na parte final, sucederam-se aos problemas físicos nos jogadores chilenos, que, já sem substituições, acabaram por ficar reduzidos a 10, já que Erick Pulgar saiu aos 83 minutos.

Com mais um, o Uruguai, novamente sem o ‘leão’ Coates (suplente), poderia ter chegado ao segundo golo, mas Cavani (85 minutos) e Suárez (90+1) falharam o alvo.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página