Presidente do Boavista garante «equipa mais competente» face à época passada

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O presidente do Boavista assegurou hoje que irá apresentar uma «equipa competitiva» em 2021/22, que possa ser «mais competente» em relação à última temporada e «esteja à altura dos pergaminhos» do clube da I Liga de futebol.
Presidente do Boavista garante «equipa mais competente» face à época passada

“Não vamos cometer os mesmos erros de um passado recente e, em termos desportivos, iremos ter um plantel mais equilibrado, com mais opções válidas para cada uma das posições e jogadores completamente identificados com a génese do Boavista e dos boavisteiros, como é o caso dos que já fazem parte do atual grupo”, frisou Vítor Murta, numa carta aberta aos associados, publicada no sítio oficial dos portuenses na Internet.

O Boavista já oficializou o empréstimo do guarda-redes Alireza Beiranvand (ex-Antuérpia) e as contratações do defesa-esquerdo Filipe Ferreira (ex-Tondela) e do avançado Kenji Gorré (ex-Nacional), além de ter ‘segurado’ o ala direito Nathan (ex-Vasco da Gama).

“Neste momento, os jogadores que pretendemos contratar estão devidamente identificados, quer pela equipa técnica, quer pela estrutura/administração, sendo que o plantel estará construído quase na sua totalidade antes do arranque da I Liga”, apontou.

A época passada “não correspondeu às expectativas e foi, do ponto de vista desportivo, um claro insucesso”, tendo Vítor Murta assumido a “total responsabilidade”, mesmo que “vários fatores” adjacentes já tenham sido “devidamente identificados internamente”.

“A conjuntura atual, fruto da covid-19, deixou todos os clubes numa situação completamente desprotegida e sem parte substancial das suas receitas. O clube, por exemplo, sobrevive quase que em exclusivo das verbas provenientes da cotização dos seus associados, que, também devido às dificuldades económicas do momento que vivemos, não chegam atualmente aos 2.000 com as cotas em dia”, observou.

Essa verba “não chega, sequer, para pagar as contas da água e da luz”, explicou o líder máximo do Boavista, cuja SAD “passou a viver do valor das transmissões televisivas”, quando ainda “paga mensalmente ao Estado” o acordo realizado no âmbito do Processo Especial de Revitalização (PER), que “consome quase a totalidade da receita ordinária”.

“Também por via desse investimento, visível aos olhos das pessoas bem-intencionadas, podemos hoje dizer que a saúde financeira do Boavista FC e da Boavista FC, Futebol SAD se encontra em franca recuperação, algo que só tem sido possível por causa do trabalho árduo que tem vindo a ser desenvolvido ao longo dos últimos tempos”, vincou.

Perante “notícias que diziam que a SAD não conseguiria inscrever-se na nova época”, Vítor Murta lembrou que os ‘axadrezados’ “cumpriram com todas as suas obrigações”, nomeadamente no pagamento do relvado instalado no Estádio do Bessa em 2015.

“Não é segredo para ninguém que o clube tem um passado excessivamente pesado no que respeita a obrigações assumidas (e nunca cumpridas), algumas delas com quase duas décadas, sendo que tal origina que, em certos momentos, haja necessidade de disponibilizar verbas da gestão corrente para pagar despesas extraordinárias”, assumiu.

Quanto ao investidor hispano-luxemburguês Gérard Lopez, o presidente do Boavista diz que a relação “continua saudável, como sempre esteve, e está para durar”, adiantando terem sido realizadas “várias reuniões de preparação” de 2021/22 fora de Portugal.

Os ‘axadrezados’ estreiam-se na nova temporada no domingo, ao visitarem o estádio do também primodivisionário Marítimo, em encontro da primeira fase da Taça da Liga.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página