Crónica: Estrela da Amadora com regresso auspicioso elimina Vizela de primeira

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Estrela da Amadora iniciou hoje de forma auspiciosa o regresso aos escalões profissionais de futebol, com uma vitória por 2-1 conquistada nos minutos finais perante o primodivisionário Vizela, na primeira fase da Taça da Liga.
Crónica: Estrela da Amadora com regresso auspicioso elimina Vizela de primeira

Paulinho, avançado de 21 anos, foi o ‘herói’ de serviço dos amadorenses, ao entrar aos 81 minutos e a marcar o golo da vitória aos 89, já depois de Xavi Fernandes abrir o marcador aos 15 minutos, a favor dos ‘estrelistas’, e de Cassiano empatar aos 60.

O Estrela da Amadora assegurou a presença na segunda fase da prova, onde receberá, no próximo sábado, às 15:30, o vencedor do duelo entre Penafiel e Moreirense.

Depois de um remate perigoso para cada equipa, de Sérgio Conceição e de Raphael Guzzo, o Estrela da Amadora conseguiu chegar à vantagem numa fase ainda precoce do jogo, aos 15 minutos, graças a um erro defensivo dos minhotos, bem aproveitado por Tipote, que progrediu até ao interior da área e, após ficar a reclamar uma grande penalidade, viu a bola sobrar para Xavi Fernandes, oportuno a inaugurar o marcador.

O Vizela tinha mais bola, mas sem nunca incomodar a baliza de Nuno Hidalgo, enquanto o conjunto amadorense apostava em transições rápidas com qualidade, sobretudo pelo flanco esquerdo, onde a velocidade de Leandro Tipote causava estragos, tendo ameaçado outro tento aos 34, para defesa apertada de Ivo Gonçalves.

A segunda parte iniciou a um ritmo lento, embora o Vizela continuasse a manter a posse de bola sem efeitos práticos, à exceção de tímidas tentativas de Francis Cann e Marcos Paulo, mas, logo depois de uma enorme ocasião para Xavi Fernandes fazer o ‘bis’, o Vizela chegou à igualdade, aos 65, através do avançado brasileiro Cassiano.

Era a melhor fase dos vizelenses no encontro e os alertas continuaram, num remate de longe de Marcos Paulo, ao lado, e, já perto do final do jogo, aos 87, foi Nuno Hidalgo a impedir a reviravolta no marcador, com uma excelente intervenção perante Schettine.

Quando a decisão do vencedor se parecia encaminhar para os penáltis, Paulinho desfez essa possibilidade, aos 89 minutos, numa jogada de insistência por parte da equipa da Reboleira na qual, ao segundo poste, encostou de cabeça para o triunfo.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página