loading

QF Mundial-2022: Brasil mantém pleno de vitórias, Messi derrota Bolívia

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Brasil manteve quinta-feira o pleno de triunfos na zona sul-americana de apuramento para o Mundial de futebol de 2022, ao bater em casa o Peru (2-0), num dia em que Lionel Messi voltou a fazer história.
QF Mundial-2022: Brasil mantém pleno de vitórias, Messi derrota Bolívia

A formação ‘canarinha’ resolveu o encontro na primeira parte, com Neymar em destaque, com a assistência para o golo inaugural, de Éverton Ribeiro, aos 15 minutos, e a autoria do segundo tento, aos 40, o seu 69.º em 113 jogos pela ‘canarinha’.

O central benfiquista Lucas Veríssimo, em estreia, já que o anterior embate, com a Argentina, não contou, jogou os 90 minutos na seleção brasileira, que soma oito vitórias em oito jogos.

A equipa de Tite passou a somar 24 pontos, mantendo-se seis à maior em relação à Argentina, que no regresso dos jogos caseiros com público depois da conquista da Copa América, recebeu e bateu a Bolívia por 3-0, num jogo em que o benfiquista Otamendi foi titular, saindo aos 82 minutos.

O ‘capitão’ Lionel Messi foi o protagonista do encontro, ao conseguir o seu sétimo ‘hat-trick’ na seleção ‘albi celeste’, com tentos aos 14, 64 e 89 minutos, com destaque para o primeiro, um daqueles ‘passes mortais’ para a baliza, após ‘túnel’ a Haquin.

O agora jogador do Paris Saint-Germain, onde reencontrou Neymar, tornou-se o melhor marcador de seleções sul-americanas, com 79 golos, em 153 jogos, ultrapassando o ‘rei’ Pelé, autor de 77 tentos em 92 encontros pelo Brasil.

Apesar da desvantagem pontual para os ‘canarinhos’, a Argentina, que conta um jogo a menos, o que não pôde concluir no Brasil, continua no segundo posto e bem posicionada para chegar à fase final do Mundial2022.

O Uruguai também deu um passo em frente, ao vencer, desfalcado de Suárez e Cavani, o Equador por 1-0, graças a um golo do suplente Gaston Pereiro, médio do Cagliari, que entrou aos 80 minutos, substituindo De Arrascaeta, e decidiu o jogo nos descontos, aos 90+2, de cabeça, após assistência de Nandez.

A formação do ‘eterno’ Óscar Tabárez passou a somar 15 pontos, relegando para o quarto lugar o Equador, também alcançado pela Colômbia, que bateu em casa o cada vez mais ‘afundado’ Chile, campeão sul-americano em 2015 e 2016, por 3-1.

Miguel Borja, com dois golos de ‘rajada’, aos 19 e 20 minutos, foi a figura do encontro, a par do portista Luis Díaz, que sofreu o penálti que valeu o primeiro e marcou o terceiro, aos 74, depois de Jean Meneses reduzir, ao 56.

Fora dos lugares de apuramento – os quatro primeiros seguem para o Mundial2022 e o quinto para um ‘play-off’ intercontinental -, o Paraguai aproximou-se, passando a somar 11 pontos, ao vencer em casa a Venezuela por 2-1.

Héctor Martínez, aos sete minutos, e Alejandro Romero, vulgo Kaku, aos 46, selaram o triunfo dos anfitriões, que fizeram regressar o veterano ex-benfiquista Óscar Cardozo, enquanto Jhon Chancellor faturou para os venezuelanos, aos 90.

Na formação forasteira, que já não é comandada pelo português José Peseiro, o central Ferraresi, jogador do Estoril Praia, jogou os 90 minutos, enquanto Jhon Murillo, avançado do Tondela, não saiu do banco dos suplentes.

A Venezuela é 10.ª e última classificada, com quatro pontos, estando longe da zona de apuramento, tal como Bolívia (seis ponts), Chile (sete) e Peru (oito).

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página