loading

Crónica: Moreirense pragmático bate Arouca e acerta passo à sétima tentativa

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Moreirense estreou-se hoje a vencer na edição 2021/22 da I Liga de futebol, ao derrotar o recém-promovido Arouca, por 2-1, em jogo da sétima jornada, contornando com extremo pragmatismo o ímpeto alheio.
Crónica: Moreirense pragmático bate Arouca e acerta passo à sétima tentativa

Em Moreira de Cónegos, os golos dos brasileiros Walterson, aos 29 minutos, e André Luís, aos 64, terminaram com um ciclo de três empates e três derrotas dos vimaranenses, que eram, a par de Belenenses SAD e Famalicão, um dos clubes sem triunfos na prova.

O ‘canarinho’ André Silva reduziu distâncias aos 82 minutos, num tento insuficiente para impedir o quarto desafio consecutivo sem vitórias dos arouquenses, que chegaram ao intervalo deste encontro em desvantagem no marcador pela sétima ronda consecutiva.

O Moreirense subiu ao 12.º lugar e afastou-se provisoriamente da zona de despromoção, passando a somar seis pontos, mais um do que o Arouca, que é, para já, 14.º colocado.

Um remate alto de André Silva logo aos dois minutos, após interceção errada de Steven Vitória, deu o mote para um arranque mais desinibido no último terço dos visitantes, que promoveram quatro alterações no ‘onze’ do empate com o Vitória de Guimarães (2-2).

Os anfitriões responderam depois do quarto de hora inicial, através de uma subida pela esquerda de Abdu Conté, que ‘disparou’ cruzado ao lado, mas tremeram sete minutos depois, com o ‘capitão’ Thales a cabecear à trave, após cruzamento de Leandro Silva.

Pressionado em busca de conforto pontual, o Moreirense mostrou-se cirúrgico aos 29 minutos, quando Paulinho cruzou na direita para André Luís, que amorteceu o ‘tiro’ de Rafael Martins, ao qual Fernando Castro se opôs, sem evitar a recarga de Walterson.

O jogo arrastou-se até ao intervalo com pouco discernimento sobre a bola e sem uma reação assertiva do Arouca junto de Kewin Silva, substituto do habitual titular Mateus Pasinato, que ‘saltou’ do relvado para a bancada face à goleada com o FC Porto (0-5).

Já André Luís, melhor marcador dos ‘cónegos’ em 2021/22, com três golos, estreou-se a titular e surgiu isolado na área aos 36 minutos, caindo perante a aproximação nas costas de Leandro Silva, sem que o árbitro Fábio Melo tivesse atendido aos pedidos de penálti.

Desejoso de ver a sua equipa reassumir a iniciativa, Armando Evangelista trocou Pité por Oday Dabbagh no reatamento e ameaçou num par de tentativas de Arsénio, que obrigou Kewin Silva a voar, aos 55 minutos, na sequência de um cruzamento na direita de Bukia.

João Henriques recuperou um meio-campo a três à hora de jogo, entregando a frente de ataque a André Luís, que brilhou aos 64 minutos, ao receber a bola de Ibrahima Camará, tirar três opositores do caminho e finalizar com habilidade por cima de Fernando Castro.

O recém-entrado Filipe Soares espreitou novos festejos do Moreirense quatro minutos depois, ao rematar de primeira às malhas laterais, enquanto André Silva ia procurando fazer reentrar o Arouca na discussão, numa ‘bomba’ defendida por Kewin Silva, aos 71.

O avançado brasileiro encontrou maior eficácia a oito minutos do fim, ao desviar de cabeça uma bola levantada na direita por Thales, acentuando a emotividade numa tarde com ocasionais chuvadas, mas sem o guião completo para reeditar a maneira como os forasteiros tinham anulado idêntica desvantagem em pouco tempo na jornada anterior.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página