loading

Rúben Amorim: «Foi um jogo especial para os adeptos do Belenenses»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

Declarações de Rúben Amorim, treinador do Sporting, após a vitória frente ao Belenenses (4-0), em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

Rúben Amorim: «Foi um jogo especial para os adeptos do Belenenses»

Foi um jogo especial para os adeptos do Belenenses. Lembro-me de estar aqui e havia estes ambientes no campeonato quando o Sporting vinha cá. Foi um pouco o relembrar desse tempo. Marcámos cedo, o que poderia ajudar, depois tivemos várias oportunidades para fazer o segundo golo e, enquanto não aparece o segundo golo, pode sempre haver um golo do adversário. Quando fizemos o segundo, o jogo praticamente acabou, tivemos várias oportunidades e podíamos ter feito mais golos. Parabéns aos jogadores que foram sérios na abordagem do jogo. Não foi um futebol tão fluido como poderia ser, porque foi muita gente nova e essas ligações demoram algum tempo. Foi um bom jogo de Taça, com um grande ambiente, em que o Sporting dominou, como era sua obrigação, e venceu justamente.

Não sabemos ainda o que o Porro tem. Às vezes pode ser até mais o susto, não vou estar aqui a dizer. Vamos esperar, não vale a pena sofrer por antecipação. Se não jogar, joga o Esgaio ou joga o Gonçalo Esteves. É o futuro do Sporting, é um rapaz cheio de talento e de convicção no que faz; aqui ou ali tem deficiências, como é normal, leva o jogo muito à vontade, o que ajuda num sentido e prejudica noutro, mas soltou-se na segunda parte. O João Virgínia também esteve bem nos poucos remates que o Belenenses fez e fez uma boa exibição, estando sempre concentrado no jogo. O Goulart é um exemplo para os miúdos da formação, não era o central que mais se evidenciava nas equipas, mas não conta o passado. Fez um bom trabalho em duas semanas, teve a sua oportunidade e mereceu estrear-se pelo Sporting. É uma mensagem também para os jovens: não queremos saber se são muitas vezes internacionais no seu crescimento, o que interessa é o presente. Vi com bons olhos todas as estreias e estou satisfeito com o jogo dos jogadores.

O Vinagre precisa de jogar para tirar as sensações do jogo com o Ajax. Deu tudo, acabou de rastos e isso é o mais importante, está a crescer. O Porro esteve na seleção, mas não jogou e precisava de jogar pelo menos 25 minutos para não estar tanto tempo parado. Não faço mesmo ideia [da lesão], não vou dizer se é grave e depois daqui a dois dias o Porro ainda aparece a treinar”.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página