loading

Tondela: Pako Ayestarán pediu ambição aos seus jogadores para a receção ao Marítimo

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

O treinador do Tondela afirmou hoje ter pedido aos seus jogadores ambição para o jogo frente ao o Marítimo, uma equipa “do mesmo nível” do Tondela.

[Pedi] Que durante a semana tenham a ambição de preparar, e de chegar a um momento do jogo em que tenhamos a convicção de que estamos preparados, para poder ganhar. Eles estão a demonstrar isso todos os dias, embora o resultado dependa de muitos fatores”, disse Pako Ayestarán.

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Marítimo, marcado para domingo, pelas 14:00, no Estádio Municipal João Cardoso, o técnico espanhol defendeu que a sua equipa tem de “ter a ambição”, independentemente dos resultados, uma vez que vai entrar em campo com duas derrotas consecutivas.

Temos de ter ambição de vir todos os dias para o estádio e de melhorar. À medida que formos capazes de manter isso, independentemente dos resultados, a equipa vai evoluir e, se a equipa evoluir, vai ter um melhor comportamento dentro de campo”, defendeu.

Um rendimento que “faz com que os resultados sejam melhores” e, neste sentido, defendeu que todo o plantel tem de “estar acima dos resultados, sejam positivos ou negativos”, já que “tudo o que aconteceu é história” e o importante é “pensar a partir de hoje”.

E o mais importante é que aquilo que estamos a mostrar todos os dias [nos treinos] sejamos capazes de o mostrar na competição, com o rendimento correto durante o jogo”, acrescentou o técnico.

Um jogo em que o seu ‘onze’ terá “a vida dificultada”, já que o Marítimo “é uma boa equipa e não é fácil de bater” e, no seu entender, é uma formação que “está bem estruturada” com a linha defensiva “muito bem equilibrada”.

Agora o Marítimo está num momento de dificuldade, mas o Tondela está na mesma. Nós não estamos num momento espetacular e o Marítimo vem aqui fazer o seu trabalho e é uma equipa difícil de bater”, sublinhou.

Para o espanhol, “a intensidade e o desejo de vencer é tanto ou maior que o do Marítimo”, apesar de reconhecer que ambas as equipas estão a jogar “numa liga muito parecida” e a proximidade na tabela classificativa “é muita”, uma vez que estão separadas por dois pontos.

Pako Ayestarán reconheceu que “é melhor estar acima” na tabela, com mais pontos do que o adversário, mas lembrou que “ainda há muito campeonato”, e, neste sentido, defendeu que “o importante” é os jogadores estarem “conscientes e capazes de trabalhar na dificuldade”.

Com quatro atletas de fora, devido a lesões - Jota, Daniel dos Anjos, Simone Muratore e Neto Borges -, Pako Ayestarán não se mostrou preocupado e disse que “é uma oportunidade para os que até agora tiveram poucos minutos”.

Eles estão a trabalhar para isso, para terem uma oportunidade, e nós acreditamos em todos eles e estão a demonstrar todos os dias que todos podem ser parte da equipa e manter o rendimento. Eu, pessoalmente, acredito nos que vão estar no campo amanhã [domingo]”, assumiu.

O Tondela, com nove pontos e na 13.ª posição, recebe no Estádio Municipal João Cardoso, pelas 14:00 de domingo, o Marítimo, que conta com sete pontos e está no 17.º lugar, em jogo da 11.ª jornada da I Liga e com arbitragem de Gustavo Correia, da associação do Porto.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página