loading

Covid-19: Pandemia já matou pelo menos 5.130.627 pessoas em todo o mundo

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

A pandemia provocada pelo novo coronavírus já fez pelo menos 5.130.627 mortos em todo o mundo desde que foi notificado o primeiro caso no final de 2019 na China, segundo o balanço diário da agência France-Press.

Covid-19: Pandemia já matou pelo menos 5.130.627 pessoas em todo o mundo

Mais de 255.488.020 pessoas foram infetadas pelo SARS-CoV-2 em todo o mundo, indica o balanço realizado até às 11:00 de hoje com base em fontes oficiais.

Na quinta-feira, registaram-se 8.265 mortes e 585.392 infeções, segundo os números coligidos e divulgados pela AFP.

Os países que registaram mais mortes nesse dia foram os Estados Unidos (1.279), Rússia (1.254) e Ucrânia (725).

Os Estados Unidos continuam a ser o país mais afetado, tanto em número de mortes como de infeções, com um total de 768.697 mortes e 47.531.381 casos, segundo os dados da Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 612.144 mortes e 21.989.962 casos, a Índia com 465.082 mortes (34.489.623 casos), o México com 291.929 mortes (3.854.994 casos) e a Rússia com 261.589 mortos (9.257.068 casos).

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 609 mortes por 100.000 habitantes, seguido pela Bulgária (386), Bósnia (371), Montenegro (355), Macedónia do Norte (355), Hungria (338) e República Checa (297).

Em termos de regiões do mundo, América Latina e Caraíbas totalizam 1.533.286 mortes para 46.389.734 casos, Europa 1.474.959 mortes (80.087.911 casos), Ásia 887.407 mortes (56.679.169 casos), Estados Unidos e Canadá 798.136 mortes (49.289.678 casos), África 221.248 mortes (8.575.597 casos), Médio Oriente 212.465 mortes (14.176.627 casos) e Oceânia 3.126 mortes (289.305 casos).

O balanço foi feito com base em dados obtidos pela AFP junto das autoridades nacionais e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades e a notificações tardias, o aumento dos números diários pode não corresponder exatamente à diferença em relação aos dados avançados na véspera.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página