loading

Crónica: Moreirense anula reação do Gil Vicente com livre magistral a acabar

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

Um livre direto magistral de Steven Vitória no sexto e último minuto de compensação ditou hoje um empate 2-2 entre os rivais minhotos Moreirense e Gil Vicente, no arranque da 12.ª jornada da I Liga de futebol.

Crónica: Moreirense anula reação do Gil Vicente com livre magistral a acabar

Numa noite gélida em Moreira de Cónegos, o luso-canadiano anulou a reviravolta dos barcelenses, construída com golos do brasileiro Samuel Lino, aos 68 minutos, e do espanhol Fran Navarro, aos 77, face ao tento do ‘canarinho’ Yan, de penálti, aos 49.

O Gil Vicente, que tentava responder à surpreendente eliminação da Taça de Portugal diante do Leça, do Campeonato de Portugal, mantém-se no oitavo lugar, com 14 pontos, enquanto o Moreirense, ‘carrasco’ do vizinho Vitória de Guimarães, é 15.º, com oito.

Na abertura de uma ronda marcada por uma campanha de sensibilização para o rastreio do cancro do pulmão, que junta a Liga Portuguesa Contra o Cancro e a Pulmonale à Liga Portuguesa de Futebol Profissional, os atletas subiram ao relvado de máscara no rosto, apelando ao reforço das medidas de saúde pública no âmbito da pandemia de covid-19.

As equipas dividiram a iniciativa desde cedo, com os ‘cónegos’, que fizeram regressar ao ‘onze’ os habituais titulares Kewin Silva e Abdu Conté, a quererem causar mossa em contra-ataque, vendo Yan, ‘herói’ do último jogo, a cabecear por cima, aos 11 minutos.

Mantendo apenas quatro unidades face à derrota na ‘prova rainha’, os ‘galos’ procuraram ser mais ágeis com a bola, mas foram ‘traídos’ pela parca ligação entre setores, que Fran Navarro tentou disfarçar aos 16 minutos, num ‘tiro’ acrobático à figura de Kewin Silva.

A maior referência ofensiva dos visitantes insistiu aos 42 minutos, surgindo de rompante ao primeiro poste para desviar por cima um centro de Zé Carlos na direita, por entre três investidas de fora da área de Filipe Soares e outra de Murilo a caminho do intervalo.

Yan deu um pontapé no marasmo logo a abrir a etapa complementar, ao enganar Ziga Frelih da marca de penálti, na sequência de uma jogada pela direita, na qual o árbitro Manuel Oliveira não hesitou em marcar falta de Zé Carlos sobre o brasileiro na área.

O lance foi bastante contestado pelo Gil Vicente, que se colocou à mercê de novo revés, aos 58 minutos, com Abdu Conté, a passe de Yan, a atirar às malhas laterais, antes de forçar a procura pela igualdade, num livre direto de Pedrinho à barra, aos 61, e num ‘disparo’ prensado de Kanya Fujimoto para uma defesa vistosa de Kewin Silva, aos 62.

De regresso a Moreira de Cónegos, onde trabalhou antes de rumar a Barcelos, Ricardo Soares chamou por Antoine Léautey, que iniciou a jogada do golo do empate aos 68 minutos, tendo Samuel Lino beneficiado de um corte incompleto de Steven Vitória e da passividade alheia para deambular à entrada da área até faturar num remate cruzado.

O primeiro trunfo saído do banco barcelense ajudava a desorganizar o Moreirense e contribuiu para a reviravolta aos 77 minutos, ao cruzar na direita para a cabeça do ‘inevitável’ Fran Navarro, que igualou o portista Mehdi Taremi e o famalicense Simon Banza no segundo lugar da tabela de melhores marcadores da prova, com sete golos.

Quando João Henriques já tinha ampliado o ataque com Rafael Martins e o Gil Vicente fazia contas aos três pontos, Steven Vitória assumiu a cobrança de um livre direto no último suspiro da partida e deixou Ziga Frelih pregado ao relvado, impedindo o rival minhoto de consumar uma inédita vitória na sua própria casa para o campeonato.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página