loading

CNID assinalou 55 anos de história com prémios para os desportistas portugueses

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

A Associação dos Jornalistas de Desporto (CNID) premiou hoje os atletas Pedro Pichardo e Patrícia Mamona, o ciclista Iuri Leitão, a jogadora de futsal Ana Catarina Pereira, a ginasta Filipa Martins e os treinadores Rúben Amorim e Bruno Pinheiro.

CNID assinalou 55 anos de história com prémios para os desportistas portugueses

Numa cerimónia no Mercado de Santa Clara, em Lisboa, os cinco atletas foram os grandes destaques entre os premiados para a temporada 2020/21, a que se juntaram os treinadores Rúben Amorim, que reconquistou para o Sporting o título de campeão nacional de futebol, 19 anos depois, e a Taça da Liga, e Bruno Pinheiro, vencedor da II Liga no comando técnico do Estoril Praia.

Pedro Pablo Pichardo tornou-se este ano o quinto português campeão olímpico, em Tóquio2020, ao vencer o concurso do triplo salto, disciplina em que Mamona conquistou a medalha de prata.

Já Iuri Leitão sagrou-se campeão do mundo de scratch em ciclismo de pista, Ana Catarina Pereira foi considerada a melhor jogadora de futsal do mundo e Filipa Martins alcançou o sétimo lugar no Mundial de ginástica artística, a melhor classificação de sempre de uma portuguesa.

Na cerimónia que elegeu ainda o Sporting como clube do ano, depois da reconquista do título de campeão nacional de futebol, e serviu também para assinalar os 55 anos do CNID, Manuel Queiroz, presidente da associação, admitiu que “o jornalismo está em crise” e que urge “fazer perceber que a sociedade é mais saudável com o jornalismo que põe de lado as ‘fake news’”.

No mesmo tom, Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, esteve presente na cerimónia através de uma declaração gravada em que relembrou a necessidade de existir “uma comunicação social forte em Portugal.

A comunicação tem passado por uma crise terrível, que se agravou com a pandemia. Acompanho com atenção as condições sócio-económicas da vossa atividade e sou solidário com a vossa luta, para bem do desporto português e da democracia em Portugal. Onde não há uma comunicação social forte, não pode haver uma democracia forte”, sublinhou o Presidente da República.

Depois do cancelamento da cerimónia do ano passado, devido à pandemia de Covid-19, a sessão que hoje teve lugar entregou também os prémios dos vencedores de desportistas dos dois últimos anos: os ciclistas Maria Martins e João Almeida, vencedores no ano passado, e a jogadora de ténis de mesa Fu Yu e o judoca Jorge Fonseca, em 2019.

Também relativo ao ano de 2019, Bernardo Silva, jogador do Manchester City, foi distinguido como o melhor futebolista luso a atuar no estrangeiro.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página