loading

Crónica: Belenenses SAD resgata segundo triunfo nos descontos em jogo com três expulsões

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem vence a Liga dos Campeões 2021-2022?

O Belenenses SAD resgatou hoje o segundo triunfo na I Liga de futebol já em tempo de compensação, por 2-1, na receção ao Arouca, num jogo da 17.ª e última jornada da primeira volta com três expulsões.

Crónica: Belenenses SAD resgata segundo triunfo nos descontos em jogo com três expulsões

Abel Camará, aos 90+3, foi o autor do decisivo tento dos ‘azuis’, que repetiram o feito da primeira vitória na prova, também nos descontos, frente ao Santa Clara, com Nilton Varela, aos 73, a marcar o primeiro dos caseiros. Para o Arouca marcou Oday Dabbagh, aos 37, que acabaria por ser expulso (76), depois de André Silva (06) e Cafú Phete (18).

Os lisboetas ganharam um novo fôlego na ‘cauda’ da tabela, com 11 pontos, a um do penúltimo Famalicão, que encontra na quinta-feira, num jogo em atraso, enquanto o Arouca está no 16.º lugar, de acesso ao ‘play-off’ de manutenção, com 14 somados.

Perante umas bancadas do Estádio Nacional ‘despidas’, o jogo também não ajudou ao espetáculo, com uma expulsão logo aos seis minutos, ‘descortinada’ pelo videoárbitro, num lance em que o guarda-redes Luiz Felipe não segurou um remate à primeira e, na recarga, foi atingido pelo avançado arouquense André Silva, que viu o vermelho direto.

No entanto, a superioridade numérica do Belenenses SAD durou pouco tempo, porque Cafú Phete, já com um amarelo recebido aos 11 minutos, viu o segundo aos 18, devido a uma mão na cara de Leandro Silva, recolhendo também às cabines em fase precoce.

O treinador do Arouca, Armando Evangelista, recuperou a referência atacante com a entrada do dianteiro palestiniano Oday Dabbagh, sacrificando o médio Pedro Moreira, numa altura em que eram mais as paragens e as faltas do que propriamente futebol.

Completamente isolado, Afonso Sousa desperdiçou uma grande oportunidade a favor dos ‘azuis’ (34), ao rematar rasteiro contra o guarda-redes Paulo Victor, aproveitando os forasteiros para abrir o marcador logo a seguir (37), pelo recém-entrado Dabbagh, de cabeça, após cruzamento do central João Basso, na sequência de uma bola parada.

Filipe Cândido reagiu de pronto, com a entrada de Pedro Nuno para o lugar de Lukovic, mas não houve mais acontecimentos no primeiro tempo e demorou até existir algum lance de relevo na etapa complementar, com a primeira nota de registo a pertencer a Dabbagh, que, numa incursão pelo flanco esquerdo, atirou ao lado, já em ângulo difícil.

Sem fazer muito por isso, o Belenenses SAD conseguiu repor a igualdade no jogo, aos 73, por intermédio de Nilton Varela, que tinha entrado aos 57, para o lugar de Chima Akas, aparecendo ao segundo poste após um primeiro desvio de Safira, com a cabeça.

A discussão do jogo estava novamente reaberta, mas uma terceira expulsão voltou a condicionar o encontro, desta vez de Odday Dabbagh (76), pese o facto de o Arouca, mesmo com nove, ter atirado por duas vezes nos ferros da baliza contrária: Bukia (84) atirou ao poste com ângulo apertado e Leandro Silva (88) acertou na trave, num livre.

O empate parecia decidido, mas Abel Camará, um pouco apagado durante o resto da partida, apareceu no período de compensação para se tornar o elemento decisivo: aos 90, ameaçou com um remate que Victor Braga segurou, mas, aos 90+3, foi mesmo o autor do golo da vitória, de cabeça, respondendo ao cruzamento de Nilton Varela.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página