loading

Taça de Portugal: 'Pequenos' superaram 'grandes' em 15 de 51 finais

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem está a reforçar-se melhor no mercado?

Os ‘pequenos’ conquistaram 15 edições da Taça de Portugal em futebol em 51 finais com os ‘grandes’, incluindo as duas últimas, por intermédio de Desportivo das Aves (2017/18, face ao Sporting) e Sporting de Braga (2020/21, perante Benfica).

Taça de Portugal: 'Pequenos' superaram 'grandes' em 15 de 51 finais

Nas 81 edições da prova, Benfica (26), Sporting (17) e FC Porto (17) são claramente dominadores, com 74,1% dos troféus, mas já foram ‘enganados’ por Boavista (quatro vezes), Belenenses, Vitória de Setúbal, Académica e Sporting de Braga (duas) e Leixões, Vitória de Guimarães e Desportivo das Aves (uma).

Os ‘encarnados’ são os responsáveis pela maioria dos ‘falhanços’, num total de oito, contra quatro dos ‘leões’ e três dos ‘dragões’.

Entre o octeto que logrou vencer finais face aos três principais clubes lusos, destaque ‘gigante’ para os ‘axadrezados’, que venceram quatro de cinco finais e estão em vantagem face a cada um dos três ‘grandes’.

O Boavista disputou três finais com o Benfica e perdeu uma (2-5 em 1992/93, numa grande jornada de Paulo Futre, que ‘bisou’), mas venceu duas (2-1 em 1974/75, com tentos de João Alves e Mané, e 3-2 em 1996/97, com dois golos de Sánchez e um de Nuno Gomes).

Face a Sporting e FC Porto, o clube do Bessa jogou uma final com cada, vencendo os ‘leões’ em 1978/79, num segundo jogo, graças a um tento solitário de Júlio, e os ‘dragões’ em 1991/92, por 2-1, com golos de Marlon Brandão e Ricky.

Por seu lado, quatro equipas já ‘bisaram’ triunfos face aos ‘grandes’, nomeadamente o Belenenses, o ‘verdadeiro’, que ganhou ao Sporting em 1959/60, por 2-1, com tentos de António Carvalho e Matateu, e superou o Benfica em 1988/89, igualmente por 2-1, selado por Chico Faria e Juanico.

O conjunto do Restelo está, porém, em desvantagem face aos seus dois conterrâneos, pois perdeu duas finais com as ‘águias’ e três face aos ‘leões’.

Quanto ao Vitória de Setúbal, ganhou duas de quatro finais com o Benfica, por 3-1 em 1964/65 e 2-1 em 2004/05, mas tem um balanço de 2-6 face aos ‘grandes’, pois perdeu duas com Sporting e FC Porto, que nunca bateu.

A Académica também soma dois triunfos, tendo ‘enganado’ o Benfica logo na primeira edição, em 1938/39, ao vencer por 4-3, para, 73 anos depois, repetir o feito, com um triunfo por 1-0 face ao Sporting, em 2011/12, graças a um tento de Marinho.

A ‘briosa’ ainda jogou mais duas finais com o clube da Luz, tendo perdido por 5-1 em 1950/51 e por 2-1 em 1968/69, num embate que ficou marcado por intensas manifestações estudantis.

Mais recentemente, o Sporting de Braga, que se tem afirmado como o quarto clube nacional, ganhou também dois títulos face aos ‘grandes’, ao vencer o FC Porto em 2015/16, nos penáltis (4-2, após 2-2), e o Benfica, na época passada (2-0).

Ainda assim, os ‘arsenalistas’ têm um balanço negativo, pois já tinham perdido com os ‘dragões’ em 1976/77 e 1998/99 e com os ‘leões’ em 1981/82 e 2014/15.

O Leixões, que na estreia em finais venceu o FC Porto por 2-0, em plenas Antas, em 1960/61, e o Vitória de Guimarães, vencedor por 2-1 face ao Benfica em 2012/13, sob o comando de Rui Vitória, ‘enganaram’ uma vez os ‘grandes’.

Quem também o conseguiu foi o Desportivo das Aves, que em 2017/18 se tornou o 13.ª vencedor da prova, ao bater o Sporting, de Jorge Jesus, por 2-1, graças a um ‘bis’ de Alexandre Guedes, na ressaca da violenta invasão à Academia de Alcochete.

A 52.ª final entre um ‘grande’ (FC Porto) e um ‘pequeno’ (Tondela), da 82.ª edição da Taça de Portugal em futebol, disputa-se no domingo, pelas 17:15, no Estádio Nacional, em Oeiras, com público, depois de duas finais à porta fechada em Coimbra, e arbitragem de Rui Costa (AF Porto).

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página