loading

Crónica: Yusupha garante triunfo de Boavista sem reforços em Portimão

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem tem o melhor plantel para 'atacar' o título?

O Boavista, impedido de inscrever reforços, estreou-se hoje a ganhar na I Liga portuguesa de futebol, ao bater o Portimonense no Algarve pela margem mínima (1-0), com golo madrugador do avançado Yusupha.

Crónica: Yusupha garante triunfo de Boavista sem reforços em Portimão

No Estádio Municipal de Portimão, o dianteiro gambiano marcou aos nove minutos, golo que o Boavista segurou para se colocar no grupo dos primeiros líderes do campeonato, perante um Portimonense ainda à espera de 'caras novas' que possam desequilibrar.

No Portimonense, Paulo Sérgio, com várias baixas entre lesionados e não inscritos - apresentou apenas oito jogadores no banco, dois deles guarda-redes -, chamou às escolhas iniciais, em '4-3-3', dois reforços, o lateral esquerdo Seck (ex-Leixões) e o avançado Yago Cariello (ex-União de Santarém), ambos recrutados nas divisões inferiores.

O Boavista, impedido pela FIFA de inscrever novos jogadores devido a uma dívida de 200 mil euros ao defesa Adil Rami, apresentou-se sem reforços no 'onze', montando em '3-4-3', mas chegou à vantagem ao cabo de nove minutos.

O guardião Rafael Bracali pontapeou para o meio-campo, Makouta ganhou de cabeça e serviu o veloz Yusupha, que à saída de Samuel Portugal 'picou' a bola com o pé esquerdo, na primeira incursão dos 'axadrezados' depois de um arranque mais ativo dos locais.

O conjunto de Portimão enervou-se e somou várias perdidas a meio-campo, conduzindo a contra-ataques perigosos do Boavista, que esteve perto do segundo aos 19, quando Paulo Estrela cortou na 'hora h' e tirou o golo a Gorré, e aos 21, em que o central Relvas, com o corpo, e o guardião Samuel, com os pés, evitaram dois remates perigosos seguidos de Hamache.

Os algarvios acalmaram-se e reentraram no jogo a partir desse período, obrigando Rafael Bracali a somar duas excelentes defesas, num 'tiro' de Welinton Júnior (26) e numa cabeçada de Willyan (27), enquanto Anderson cabeceou para o sítio errado após centro de Seck (28).

O jogo esteve muito entretido na meia hora inicial, mas o ritmo baixou antes do intervalo e, já na segunda parte, Paulo Sérgio apostou primeiro em Luquinha para dar mais criatividade ao seu meio-campo e depois 'destapou' o meio-campo para impor um '4-4-2' em busca da igualdade.

O Portimonense tinha mais bola, mas só ameaçava nesta fase de fora da área, e sempre à medida de Bracali, enquanto o Boavista já tinha desperdiçado uma grande oportunidade, aos 60, num cabeceamento de Malheiro ao segundo poste, após cruzamento de Hamache, para defesa 'apertada' de Samuel.

A equipa algarvia tentou 'apertar' o adversário no último quarto de hora, mas o conjunto de Petit, com a lição bem estudada, 'fechou-se' perante um Portimonense muito macio ofensivamente e só tremeu em dois lances de cabeça de Yago Cariello, ambos para fora (77 e 90+1).

No último minuto de descontos, o Boavista ainda celebrou o segundo golo, mas este foi invalidado por fora de jogo de Dabo, que após contra-ataque tentava aproveitar a baliza deixada vazia por Samuel Portugal, que tinha arriscado uma ida à área contrária para um pontapé de canto mal batido.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página