loading

Arouca: Equipa à procura de «equilíbrio» e três pontos na receção ao Gil Vicente

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem tem o melhor plantel para 'atacar' o título?

O Arouca tem a ambição de conquistar os primeiros pontos na I Liga portuguesa de futebol na receção ao Gil Vicente, apesar de o treinador, Armando Evangelista, reconhecer qualidade e motivação na formação gilista.

Arouca: Equipa à procura de «equilíbrio» e três pontos na receção ao Gil Vicente

Depois da derrota na visita ao Benfica (4-0), os arouquenses partem para a segunda jornada à procura de “entrosamento” entre o plantel que conta com 12 reforços, e com a ambição de vencer a equipa europeia de Ivo Vieira, que parte para o quarto jogo oficial, após ter goleado o Riga (4-0) na terceira eliminatória da Liga Conferência.

No entanto, Armando Evangelista não espera facilitismos ou gestão por parte da equipa de Ivo Vieira.

“Não acredito em ‘tirar o pé do acelerador’ numa competição ou jogo. Quando somos profissionais, todos os jogos contam e são momentos para somar. Não acredito que haja um jogador deles que vem para Arouca a pensar no jogo europeu, duvido que o Ivo [Vieira] permita isso, até numa fase destas tão prematura”, disse.

Ao mesmo tempo, o histórico de confrontos entre os dois emblemas sorri para os arouquenses, que não perderam nenhum dos 10 jogos oficiais, embora Armando Evangelista tenha relativizado esse dado estatístico e sublinhou o crescimento dos barcelenses.

“A história vale o que vale. Neste momento, temos em mão um Gil Vicente europeu, motivado pelos resultados europeus e porque ganhou o primeiro jogo na I Liga. Face à boa época anterior, manteve praticamente a base [do ano passado] acabando por juntar dois ou três elementos que vieram acrescentar qualidade como o Boselli, Kevin Medina e Pedro Tiba”, apontou.

Do outro lado, está um Arouca que mexeu de “forma mais profunda” no plantel e, por isso, à procura de “entrosamento, passar comportamentos e compreender” de que forma pode encontrar um maior equilíbrio para a exigência do campeonato.

“Há um período de aprendizagem que começou na pré-época e continua nestes primeiros jogos até encontrarmos a base que nos encontre o equilíbrio entre o processo ofensivo e defensivo. Estamos num processo já adiantado. A resposta que os jogadores têm dado e a forma como se têm entregado ao trabalho, dá-nos alento para acreditar que não vai ser fácil para o Gil Vicente. Perspetivo um bom jogo, intenso, com duas equipas a procurar ganhar”, indicou.

Armando Evangelista tem também de lidar com a suspensão de Mateus Quaresma, expulso no Estádio da Luz, as ausências de Sema Velázquez, Nino Galovic, Pedro Moreira e David Simão, a recuperar de lesão, e de Oday Dabbagh.

O avançado palestiniano ainda não se apresentou no clube desde o fim da época transata, o técnico desconhece a situação e o diretor desportivo, Joel Pinho, recusou comentar se o jogador tinha apresentado justificação, em entrevista a um jornal local.

O técnico de 48 anos deixou ainda elogios “à disponibilidade que os jogadores [novos] têm demonstrado em trabalhar, aceitar e compreender o clube” e revelou-se “otimista” com o plantel para esta temporada.

“O Arouca é um clube da I Liga, mas é pequeno. Quem vem habituado de outras realidades tem um choque muito grande. Tem havido boa vontade de olhar para o clube sem notar os defeitos e saber conviver com eles. Isso é importante para que consigam focar-se o mais rápido possível no trabalho. Fomos felizes com os jogadores que contratamos”, realçou.

O Arouca, 17.º classificado, sem pontos, recebe o Gil Vicente, sétimo, com três pontos, em encontro da segunda jornada da I Liga portuguesa, agendado para segunda-feira, às 18:00, no Estádio Municipal de Arouca, com arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página