loading

Crónica: Vitória volta a triunfar com golo de Safira em final frenético

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem é o principal responsável pela eliminação de Portugal do Mundial no Qatar?

Um golo de Alisson Safira, nos últimos segundos, valeu hoje o regresso do Vitória de Guimarães aos triunfos na I Liga, com um 2-1 sobre o Desportivo de Chaves, que empatara nos descontos.

Crónica: Vitória volta a triunfar com golo de Safira em final frenético

Autor do golo da vitória minhota na 18.ª jornada, o avançado brasileiro entrou em campo ao minuto 90+4, para substituir André Silva, antes de Abass Issah igualar aos 90+5, numa insistência ofensiva flaviense, e de, dois minutos volvidos, decidir o jogo num remate de primeira, sem deixar cair a bola, na área.

A equipa treinada por Moreno, que inaugurara o marcador aos 18 minutos, num penálti convertido por Tiago Silva, encerrou um ciclo de oito jogos sem vencer, quatro deles para o campeonato, e subiu provisoriamente à sexta posição, com 27 pontos, ao passo que os transmontanos averbaram o quinto encontro consecutivo sem triunfos na prova, ocupando o 10.º lugar, com 22.

Sem triunfos desde 13 de novembro de 2022, quando se impôs ao Marítimo (1-0), a formação vimaranense apresentou-se ofensiva no relvado do Estádio D. Afonso Henriques e alcançou três remates e três cantos nos primeiros 10 minutos, graças a um trio atacante – Jota Silva, André Silva e Anderson Silva – dinâmico.

Desmarcado por um passe de calcanhar de Jota Silva, ao minuto 14, Anderson Silva rematou com pouco ângulo para defesa de Paulo Vítor a dar o canto na origem da grande penalidade favorável aos minhotos.

Após canto curto da direita, Tiago Silva foi tocado pelo pé direito do flaviense João Mendes, ao tentar rematar no interior da área, e o árbitro Hélder Malheiro assinalou grande penalidade após recurso ao videoárbitro, tendo cabido ao médio que sofreu a falta inaugurar o marcador.

Recuada até ao golo sofrido, a tentar surpreender a defesa vitoriana em alguns fogachos de pressão alta coordenada, a equipa transmontana libertou-se e reagiu através de um futebol apoiado, com recurso, por vezes, a combinações ao primeiro toque, mas só foi perigosa nos últimos 10 minutos da primeira parte, após a substituição do lesionado Luther Singh por Abass Issah, ala que mexeu com o ataque.

Depois de Jota Silva ter protagonizado o último sinal de perigo vimaranense, aos 39 minutos, o Desportivo de Chaves criou quatro ocasiões de golo, uma por Abass Issah, num remate de longe, e três por João Mendes, a mais perigosa ao minuto 44.

A equipa de Vítor Campelos continuou mais atacante depois do intervalo, com Abass Issah a perder novo duelo com Bruno Varela, que defendeu o seu remate cruzado, aos 50 minutos, mas encontrou um adversário sempre à espreita do contra-ataque, alimentado sobretudo pela velocidade e pela entrega de Jota Silva.

Eficaz a controlar os dois avançados vitorianos, a equipa flaviense instalou-se no meio-campo adversário com um jogo fluido até ao momento em que Mikey Johnston substituiu Anderson no Vitória, aos 72 minutos.

Com um extremo de raiz na ala esquerda, a equipa de Guimarães voltou a controlar a bola e aproveitou os espaços concedidos pelo adiantamento dos transmontanos para chegar à área com perigo, tendo ficado a centímetros do segundo golo ao minuto 75, num remate de Dani Silva ao poste.

Nos 10 minutos finais, o jogo teve várias paragens, mas o Chaves, apesar de não ter o discernimento ofensivo do final da primeira parte, igualou o encontro à segunda tentativa na área vitoriana, por Issah Abass, o jogador flaviense que mais sobressaiu em campo, antes de Alisson Safira responder com um disparo certeiro e decisivo, a passe de Miguel Maga.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página