loading

Benfica campeão: Milhares juntaram-se na baixa do Funchal para festejar o 38.º título

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Foi justa a vitória do Benfica frente ao FC Porto no clássico da Luz?

A Avenida do Mar, na baixa do Funchal, ficou este sábado ‘pintada’ de vermelho com a presença de milhares de benfiquistas que se juntaram no coração da cidade para celebrar o título de campeão da I Liga.

Benfica campeão: Milhares juntaram-se na baixa do Funchal para festejar o 38.º título

A conquista que escapava há três temporadas ao Benfica, que tinha celebrado pela última vez na época 2018/19, juntou cerca de duas mil pessoas na Avenida do Mar, situada na baixa do Funchal.

O início das celebrações gerou alguma estranheza pela ausência de polícia no local, que apenas chegou 30 minutos depois, como também, pela estrada não ter sido cortada ao trânsito à semelhança de anos anteriores, levando a alguma confusão na estrada com celebrações entre os carros e ‘abanões’ nos autocarros, sem danos ou feridos a registar, numa situação controlada após a chegada das autoridades.

No centro dos festejos, Leonor Costa, acompanhada pela família, contou à Lusa que “a espera pelo título foi longa, mas a conquista foi merecida, porque o Benfica foi superior ao longo de todo o campeonato e foi a equipa que mostrou sempre mais vontade em vencer”.

A madeirense, de 20 anos, atualmente a estudar no estrangeiro, escolheu João Neves como o maior destaque da temporada, não só pelo que fez enquanto jogador, mas pela aposta do clube na formação.

“Tenho de destacar não só o jogador como a grande aposta nele, que se mostrou à altura do desafio, e o clube mostrou que não tem medo de apostar na formação”, frisou, enfatizando que o Benfica muito deve também “à grande competência de Roger Schmidt, a escolha certa para o cargo”.

Para Bernardo Gonçalves, o único benfiquista do seu grupo de amigos que fizeram questão de o acompanhar nas celebrações, “notou-se claramente que este plantel sente a camisola que veste, principalmente o treinador, que foi o maior exemplo disso e isso foi o aspeto diferenciador das outras épocas”.

A adepta Joana Martins, de 35 anos, lembrou a ansiedade das últimas jornadas, “com o FC Porto à espera de um deslize”.

“Já podíamos ter a questão do título resolvida há três jornadas, mas a ansiedade na ponta final do campeonato foi notória no plantel. Não podemos criticar, a equipa estava pressionada, mesmo agora com o FC Porto ‘colado’ na classificação, mas soube encontrar o caminho certo para nos dar o 38.º campeonato”, sublinhou.

Quanto à chuva que se fez sentir ao longo de todo o dia na Madeira, a cozinheira de profissão garantiu que mesmo que persistisse “a festa ia ser igual, porque a espera foi longa e não seria isso que a ia impedir”.

Confira aqui tudo sobre a competição.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página