loading

"Sou a favor do 'fair-play', mas se mexesse com o meu calendário para ajudar o Benfica..."

O futebol português viveu uma reviravolta inesperada com o adiamento do aguardado confronto entre o Sporting e o Famalicão, um imprevisto que não apenas frustrou os leões, mas também abriu espaço para o Benfica assumir a liderança da Primeira Liga.

"Sou a favor do 'fair-play', mas se mexesse com o meu calendário para ajudar o Benfica..."

O Sporting, que procurava manter a sua sequência de vitórias e solidificar a sua posição no topo da tabela classificativa da I Liga, depara-se agora com um desafio inesperado, tendo que lidar com um calendário apertado e a pressão intensificada dos rivais.

A partida entre Sporting e Famalicão, originalmente marcada para a 20ª jornada do campeonato, foi adiada devido à falta de policiamento no estádio dos minhotos.

Esta decisão não só afeta o calendário da equipa leonina, mas também introduz uma série de desafios logísticos, especialmente considerando os compromissos europeus e da Taça de Portugal que se avizinham.

Neste contexto, as palavras do presidente do Sporting, Frederico Varandas, que expressou o desejo de regressar à pole position do campeonato, adquirem uma relevância acrescida.

Rúben Amorim, técnico dos leões, abordou este sábado o tema, destacando a confiança depositada pelo presidente leonino na equipa, no entanto sublinhou a importância de vencer todos os jogos, um feito que colocaria o Sporting numa posição vantajosa, mesmo com um jogo em atraso.

"Portanto, é esse o objetivo, até para tirar aquela ideia de que estamos prejudicados ou que vai acontecer uma desgraça. Não! Sabemos que é difícil, mas queremos ganhá-los todos até ao jogo do Famalicão", começou por dizer Amorim, citado pela 'Rádio Renascença'.

"Será um bom sinal e se ganharmos esses jogos penso que poderemos estar em primeiro, mesmo com menos um jogo"

A falta de uma data definida para a realização deste confronto representa um dilema logístico para a equipa, especialmente considerando os compromissos iminentes na Liga Europa e na Taça de Portugal.

No entanto, o técnico leonino mostrou-se incerto quanto à possibilidade de reagendar o jogo com o Benfica para a última semana de fevereiro.

Esta decisão, segundo Amorim, dependeria de um acordo mútuo entre os dois clubes, reconhecendo que ajustar o calendário poderia ser uma tarefa complexa, dada a programação já estabelecida pelo conjunto encarnado.

"Para esse tipo de situação tem de haver acordo entre os dois clubes. Depois temos de imaginar se o Benfica nos vai facilitar o calendário quando já tem o planeamento todo feito", observou o técnico dos leões.

"Eu sou todo a favor do 'fair-play', mas se mexesse com o meu calendário para ajudar o Benfica, se calhar também não ajudava"

O próximo desafio para o Sporting é enfrentar o Sporting de Braga, uma equipa que tem sido um osso duro de roer para a turma leonina.

Amorim admitiu a dificuldade deste confronto, especialmente após os resultados menos positivos nos encontros anteriores desta temporada. A necessidade de uma resposta positiva torna-se vital para manter as aspirações leoninas na corrida pelo título.

"O nosso foco foi tentar imaginar o que é que o Sp. Braga vai fazer, o que fez e o que podemos melhorar", reiterou Rúben Amorim.

Numa fase crucial da temporada, o Sporting terá de demonstrar resiliência e determinação para superar os obstáculos que se avizinham, tanto domésticos, quanto internacionais.

A competição pela liderança da Primeira Liga atinge níveis de intensidade máxima, e cada jogo ganha uma importância acrescida. A batalha pelo título promete emoções fortes, e o Sporting está determinado a manter-se na luta.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem está mais perto de chegar aos quartos de final da Liga Europa?