Caro visitante,

Reparámos que tem um Ad Blocker (software de bloqueio de publicidade) ativo.

A informação tem valor. O Futebol 365 disponibiliza todos os seus conteúdos de forma gratuita e de livre acesso. Os anúncios ajudam-nos a pagar a informação que consulta todos os dias. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker apenas para o Futebol 365.

Esperamos a sua compreensão.

Obrigado.
Futebol 365
Crónica: Novo ‘chocolate’ suíço na despedida do Benfica da ‘Champions’
por José Pestana c/Lusa, publicado a 05-12-2017 às 22:25
O Benfica perdeu hoje com o Basileia, por 2-0, e confirmou a pior prestação de uma equipa portuguesa na Liga dos Campeões de futebol, ao terminar a fase de grupos com um pleno de derrotas.

A campanha paupérrima dos tetracampeões nacionais terminou como começou, somando o sexto desaire no mesmo número de jogos e apenas um golo apontado, tendo sido 'castigados' com golos de Elyounoussi (05 minutos) e Oberlin (65), que, por outro lado, asseguraram o apuramento do octocampeão suíço para os oitavos de final.

Além do último lugar do grupo A, que já estava confirmado à entrada para esta derradeira ronda, o Benfica entrou para história pelos piores motivos, passando a ser a equipa portuguesa com pior registo na fase de grupos da prova 'milionária' da UEFA, recorde que até agora pertencia ao Sporting, que em 2000/01 terminou com dois pontos.

Já sem qualquer objetivo europeu pela frente, a não ser a salvação da 'honra' depois de uma campanha muito aquém do expetável para um campeão nacional e cabeça de série, o Benfica apresentou-se com várias alterações no 'onze', confirmando-se estreia a titular de João Carvalho, num meio campo ainda composto por Samaris e Pizzi.

Jardel e Pizzi foram mesmo os únicos 'sobreviventes' do 'clássico' com o FC Porto, sendo que Svilar regressou à baliza e Lisandro López rendeu o 'capitão' Luisão no centro da defesa.

Seria precisamente esse setor a conceder enormes facilidades nos instantes iniciais, as quais foram aproveitadas pelos suíços, com Lang a cruzar para a entrada fulgurante de cabeça de Elyounoussi, que abriu o marcador.

As tentativas de resposta do Benfica surgiram amiúde, através de cantos ou de remates de longe, mas sempre sem sucesso, sendo demasiado evidente a incapacidade dos 'encarnados' para 'ferir' o Basileia.

Os helvéticos estavam confortáveis no jogo, perante um adversário frágil, que continua a não apresentar qualquer trabalho coletivo, com e sem bola, além de fazer depender o seu jogo do improviso das individualidades. Quando estas não aparecem, a equipa ressente-se.

À semelhança da grande maioria dos encontros desta época, o Benfica foi um conjunto apático, sem dinâmica ofensiva ou ligações próximas para fazer fluir o jogo, pelo que continua a ser uma incógnita o tal "processo" que Rui Vitória tantas vezes refere, tendo em conta a completa ausência de automatismos ao fim de 23 partidas oficiais e seis meses de competição.

Seferovic, que surgiu muito isolado na frente, ainda tentou dar um pontapé na 'monotonia' que afetava as 'águias, mas viu Vaclík opor-se com uma grande intervenção. Porém, foi o campeão suíço a estar mais perto de aumentar a vantagem, não fosse um corte providencial de Jardel, a evitar que a bola chegasse em perfeitas condições para Oberlin finalizar.

O intervalo poderia ter sido bom 'conselheiro' para os 'encarnados', mas o que se viu na etapa complementar foi mais do mesmo e há que realçar a coragem dos adeptos que estiveram na Luz, enfrentando as baixas temperaturas e o futebol pobre da sua equipa.

À semelhança do que vinha acontecendo, as bolas paradas pareciam ser a única forma de o Benfica se aproximar com perigo da baliza de Vaclík, mas as tentativas de Lisandro López, sobretudo, nunca encontraram o caminho do golo.

Rui Vitória ainda recorreu a Jonas, quando faltava meia hora para o final, mas o goleador brasileiro pouco veio acrescentar, acabando mesmo por ver a sua equipa sofrer novo golo, numa bola parada estudada, que teve Akanji como intermediário antes do cabeceamento de Oberlin ao segundo poste.

Este seria o 'golpe de misericórdia' de um Basileia que na realidade pouco arriscou, mas que soube aproveitar os erros alheios, que são inadmissíveis a este nível, e que só não piorou a imagem do Benfica porque Lang e Steffen não acertaram no alvo.

Programa da jornada:

Terça-feira, 5 de Dezembro de 2017
Man Utd - CSKA, 2 - 1
Olympiakos - Juventus, 0 - 2
Celtic - Anderlecht, 0 - 1
Chelsea - Atlético Madrid, 1 - 1
Bayern München - PSG, 3 - 1
Roma - FK Qarabagh, 1 - 0
Benfica - Basel, 0 - 2
Barcelona - Sporting, 2 - 0

Quarta-feira, 6 de Dezembro de 2017
Shakhtar - Man City, 2 - 1
Tottenham - Apoel, 3 - 0
Real Madrid - Dortmund, 3 - 2
RB Leipzig - Besiktas, 1 - 2
Maribor - Sevilla, 1 - 1
Feyenoord - Napoli, 2 - 1
FC Porto - Monaco, 5 - 2
Liverpool - Spartak, 7 - 0

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.
Notícias Relacionadas
Comentários
JOGOS E RESULTADOS
loading
A carregar...
F365 NO FACEBOOK
SONDAGEM
Quem vence a Bola de Ouro France Football 2018?
FORA DE JOGO
Futebol na Televisão: Os jogos que pode ver durante esta semana
Futebol na Televisão: Os jogos que pode ver durante esta semanaConfira a lista dos jogos que poderá acompanhar em direto, durante esta semana, nos canais ...
Académica estima um prejuízo superior a um milhão de euros devido ao mau tempo
Académica estima um prejuízo superior a um milhão de euros devido ao mau tempoA Académica de Coimbra estima um prejuízo superior a um milhão de euros devido à ...
Furação Leslie provoca alterações na maratona de Lisboa
Furação Leslie provoca alterações na maratona de LisboaO furacão Leslie obrigou hoje a alterações na organização das provas de atletismo da maratona ...
Euromilhões: 'Jackpot' sobe para 36 milhões de euros
Euromilhões: 'Jackpot' sobe para 36 milhões de eurosO próximo concurso do Euromilhões terá um ‘jackpot’ de 36 milhões de euros, por nenhum ...
© 1997-2018 Futebol 365
Todos os direitos reservados