loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Síntese: 'Dragão' sobrevive em Roma, PSG com vitória histórica em Inglaterra

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem tem o adversário mais acessível nas competições europeias?

O Paris Saint-Germain, mesmo sem Neymar e Cavani, conseguiu hoje o que nunca um clube francês tinha feito para a Liga dos Campeões, ao triunfar em Old Trafford, com 2-0 sobre o Manchester United.
Síntese: 'Dragão' sobrevive em Roma, PSG com vitória histórica em Inglaterra

O resultado surpresa de Old Trafford deixa o PSG muito bem encaminhado para a segunda mão dos oitavos de final, num dia em que o embate do Estádio Olímpico de Roma foi claramente inconclusivo, com o FC Porto a perder apenas por 2-1 frente à Roma.

O líder do campeonato francês, privado dos seus dois principais avançados, contou hoje com o talento de Kylian Mbappé e Angel di Maria, ambos em bom plano, para vergar um United que viu Pogba ser expulso perto do final, pelo que não será opção para Paris.

O feito é de monta - nunca na Taça dos Campeões/Liga dos Campeões um clube francês tinha triunfado em casa dos ‘red devils’.

Entraram mais fortes os homens de Manchester, após o que o jogo ficou equilibrado, com ligeiro ascendente local, mas sem ocasiões de golo.

Na segunda parte, o génio de Di Maria foi essencial para vergar a sua antiga equipa, já que ambos os golos nasceram de assistências suas.

Primeiro, aos 53 minutos cobrou o canto, na direita, que fez a bola sobrevoar toda a defesa para encontrar o remate vitorioso de Presnel Kimpembe - primeiro remate na 'Champions' para o defesa.

Depois, aos 60 minutos, o argentino que já passou pelo Benfica lançou Mbappé, com este a ganhar a dois adversários e bater De Gea.

Noite para esquecer para o United, que além da contrariedade da expulsão de Pogba ainda vai ter de gerir as lesões de Martial e Lingard.

E se para Paris as coisas estão muito bem encaminhadas, o mesmo não se passa na outra eliminatória, já que o FC Porto fica a um golo apenas de eliminar a Roma.

Os italianos foram mais fortes, é certo, só que os 'dragões' foram afortunados na forma como chegaram ao golo, aos 79 minutos, por Adrian López, quando o marcador já assinalava 2-0.

Entrado para o lugar do lesionado Brahimi, Adrian Lopez aproveitou uma bola que 'sobrou' de um remate falhado por Soares, para fazer um golo que deixa tudo em aberto para de a segunda mão, no início de março.

Aos 37 minutos, Dzeko já tinha dado o mote, ao desembaraçar-se de Éder Militão e atirar à barra. Aos 70 o bósnio voltou a brilhar, com a assistência para o golo do jovem Zaniolo.

Dzeko esteve muito perto do 2-0, aos 76, ao atirar a bola ao poste. No ressalto, Zaniolo fez mesmo o golo, que parecia sentenciar a eliminatória.

Assim não foi e no final, o FC Porto até se motivou com o golo que conseguiu e esteve próximo de empatar, com um remate de Herrera que falhou por pouco o alvo.

A 06 de março, no estádio do Dragão, o FC Porto terá uma tarefa claramente ao seu alcance - basta um golo e é provável que volte a contar com alguns dos ausentes por lesão.

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler