loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Crónica: Paços de Ferreira e Gil Vicente empatam no final da primeira volta

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Outras Notícias

Sondagem

Com a vitória do FC Porto frente ao Benfica o campeonato está relançado?

O Paços de Ferreira e o Gil Vicente empataram hoje sem golos em jogo da 17.ª jornada da I Liga de futebol, numa partida em que os pacenses acertaram duas vezes com a bola nos ferros da baliza gilista.
Crónica: Paços de Ferreira e Gil Vicente empatam no final da primeira volta

O Paços teve mais bola e iniciativa, terminando o jogo junto à área contrária, mas o Gil Vicente foi forte a defender e nunca deixou de explorar as transições, pelo que o empate premeia a vitória das defesas sobre os ataques.

Com este empate, o terceiro no histórico de confrontos entre as duas equipas na Capital do Móvel para o principal campeonato, o Paços isolou-se no 15.º lugar, com 16 pontos, enquanto o Gil Vicente é oitavo, com os mesmos 22 pontos do Vitória de Setúbal, que é nono.

Na antevisão ao jogo, Pepa tinha revelado o desejo do Paços de concluir a primeira volta com 18 pontos e a equipa entrou determinada a consegui-lo, jogando em velocidade e no último terço, remetendo o Gil à sua defesa.

As ações de Adriano Castanheira, aos três minutos, e João Amaral e Tanque a seguir, aos 13, com lances de finalização próximos da área de Denis, concorreram para explicar esta entrada forte no jogo dos locais, mas os gilistas souberam resistiram e, aos poucos, começaram a ter bola e a explorar as transições.

A formação de Barcelos domina os princípios básicos do jogo, não se sentindo desconfortável sem bola e consegue explorar bem as transições, quase sempre com Lourency em plano de evidência.

O extremo brasileiro trabalhou bem na esquerda aos 24 minutos e serviu o apagado Kraev, ao meio, mas o remate colocado e em jeito foi segurado por Ricardo Ribeiro, que, aos 36, ainda viu Sandro Lima passar por si, mas, para felicidade do Paços, rematou já com pouco ângulo e ao lado.

O Gil atacava menos, mas conseguia nesta fase ser mais perigoso, mas, perto do intervalo, numa das raras vezes em que o Paços conseguiu apanhar desprevenida defesa gilista, Hélder Ferreira cruzou atrasado da esquerda e Adriano Castanheira rematou às malhas laterais.

O segundo tempo acentuou-se a pressão e o domínio dos locais, destacando-se os dois remates aos ferros da baliza de Denis, protagonizados na sequência de lances de bola parada por Maracás (aos 59) e Tanque (71).

Até final, o Paços, sempre mais em esforço, conseguiu encostar o adversário à sua grande área, mas a defesa do Gil Vicente, como quase sempre aconteceu no jogo, acabou por resolver as situações e segurar um empate que acaba por se justificar.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Na Primeira Página

Pode gostar de ler