loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Macau já soma cerca de 2 mil pessoas em quarentena

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Cerca de duas mil pessoas foram encaminhadas para quarentena em Macau desde o início do surto do novo coronavírus e até sábado, disseram hoje as autoridades, que desde segunda-feira identificaram mais nove casos.
Macau já soma cerca de 2 mil pessoas em quarentena

No sábado mais 308 pessoas foram colocadas em quarentena, das quais 301 são estudantes que regressaram ao território, adiantaram as autoridades em conferência de imprensa.

Atualmente, estão 1.394 pessoas isoladas em hotéis que o Governo de Macau decidiu converter em centros de quarentena, para responder ao regresso de milhares de residentes ao território, a esmagadora maioria estudantes.

Macau impôs quarentena obrigatória a todos os que chegam ao território e proibiu a entrada de trabalhadores não residentes. Em ambos os casos, apenas exclui destas medidas as pessoas oriundas de Taiwan, Hong Kong e da China continental.

Desde que as autoridades reforçaram as medidas de prevenção, 14 pessoas com passaporte português ficaram sob quarentena.

No sábado, 37 mil pessoas entraram em Macau, das quais 29 mil residentes e sete mil visitantes, números que caíram em relação ao dia anterior, de acordo com as forças de segurança.

Macau registou uma primeira vaga de dez casos em fevereiro, que já tiveram alta hospitalar. Após 40 dias sem novos casos, desde segunda-feira foram identificadas nove pessoas infetadas, o que levou as autoridades a reforçarem medidas de controlo e restrições fronteiriças.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 290 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 12.700 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir, atualmente, o maior número de casos, com Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 4.825 mortos em 53.578 casos.

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, onde a epidemia surgiu no final de dezembro, conta com um total de 81.008 casos, tendo sido registados 3.255 mortes e 71.740 pessoas curadas.

Os países mais afetados a seguir à Itália e à China são Irão, com 1.556 mortes num total de 20.610 casos, Espanha, com 1.236 mortes (24.926 casos), França, com 562 mortes (14.459 casos), e Estados Unidos, com 260 mortes (19.624 casos).

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página