loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19: Deputados únicos mudam rotinas mas garantem oposição construtiva

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

Os deputados únicos da Iniciativa Liberal e do Chega e a deputada não inscrita, Joacine Katar Moreira, mudaram nos últimos dias as suas rotinas parlamentares e reconhecem que é tempo de união, mas garantem manter oposição construtiva.
Covid-19: Deputados únicos mudam rotinas mas garantem oposição construtiva

João Cotrim Figueiredo, deputado único da Iniciativa Liberal, é também o único membro do partido que permanece no parlamento em trabalho, nesta nova fase de adaptação, devido à pandemia do covid-19.

Todas as reuniões externas foram adiadas, a equipa liberal entrou "de forma faseada em teletrabalho", fazendo agora uso de plataformas como o ‘Skype', o ‘WhatsApp' ou ‘Zoom' para as reuniões e contactos necessários e a presença do deputado ou outros membros da equipa em iniciativas ou encontros é agora analisada "caso a caso", disse à Lusa fonte oficial do partido.

Várias iniciativas do partido foram canceladas e atividades como as "Cervejas Liberais" ou os "Cafés Liberais" - conversas dinamizadas pelos núcleos do país - passaram a ser realizadas ‘online'. O partido promete manter a presença forte nas redes sociais para contactar com o eleitorado.

Segundo a mesma fonte parlamentar, há mais de um mês que a Iniciativa Liberal implementou uma ‘task fource'

O gabinete parlamentar de André Ventura, deputado único do Chega, trabalha agora "em regime de rotatividade", com uma equipa de dois assessores de cada vez, para que "o trabalho diário não seja comprometido", adiantou à Lusa fonte parlamentar do partido.

André Ventura continua a trabalhar todos os dias da Assembleia da República, contando com uma assessora administrativa e um dos assessores políticos em teletrabalho integral a partir de casa, uma vez que fazem ambos parte de grupos de risco.

A comunicação e a análise da situação da pandemia, bem como a discussão de propostas são feitas diariamente "seja por telefone, através de SMS ou em videochamada através do ‘WhatsApp'" e todas as reuniões no parlamento com elementos da sociedade civil foram canceladas.

Joacine Katar Moreira também adaptou os trabalhos aos tempos de pandemia: apenas a deputada e o seu assessor principal se dirigem ao parlamento "geralmente em dias de plenários", adiantou a deputada não inscrita, em declarações à agência Lusa.

Todo o trabalho tem sido organizado à distância, através de plataformas ‘online' uma vez que, quando não está no parlamento, Joacine trabalha de casa onde se encontra a tomar conta da sua filha de três anos.

As visitas e audiências no parlamento foram reagendadas mas Joacine Katar Moreira revelou que continua a receber e a responder a correspondência de cidadãos, organizações e municípios e que se mantém disponível para atender ‘online' quem o solicite, "pois o trabalho político não pode parar” e é necessária uma adaptação “às contingências atuais", acrescentou.

A necessidade de união e "sentido de estado" é afirmada pelos três deputados, no entanto, todos garantem uma oposição de forma construtiva.

O gabinete da Iniciativa Liberal revelou que a postura do deputado único tem sido "de muita ponderação" e "colaborante" e que por isso, os liberais dizem ter sido "desagradavelmente surpreendidos" com as declarações do primeiro-ministro no debate quinzenal da última terça-feira.

O primeiro-ministro afirmou que, com a crise da covid-19, João Cotrim Figueiredo deixou de ser o deputado da Iniciativa Liberal e passou a ser da "iniciativa estatal", acrescentando que "não há nada como uma boa crise para transformar um bom liberal num intervencionista".

O Chega diz que manterá uma "oposição construtiva", apesar da situação de crise social vivida no país, uma vez que o estado de emergência "não a anula" e colocando "acima de tudo" a luta contra a pandemia.

Joacine Katar Moreira afirmou que todas as propostas que fez ao executivo socialista enquanto oposição foram no sentido de garantir as "condições necessárias" para combater a pandemia e salientou o facto de algumas terem até sido votadas favoravelmente por vários partidos da oposição, mas recusadas pelo PS.

Para a deputada, algumas dessas medidas são "cada vez mais necessárias", nomeadamente a restrição de despedimentos por um período de três meses, moratórias de seis meses para o pagamento de bens essenciais (eletricidade, água, gás e comunicações) para as famílias cujo rendimento líquido for afetado e ainda apoios para as micro e pequenas empresas que se virem obrigadas a encerrar.

Em Portugal, registaram-se 43 mortes, mais 10 do que na véspera, e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

O país encontra-se em estado de emergência até às 23:59 de 02 de abril devido à pandemia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página