loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Liga alemã de futebol prolonga suspensão até 30 de abril

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

A Liga alemã vai continuar suspensa, pelo menos, até 30 de abril, devido à pandemia de covid-19, ponderando terminar depois a competição sem a presença público nos estádios, anunciou hoje o diretor-executivo da Bundesliga.
Covid-19: Liga alemã de futebol prolonga suspensão até 30 de abril

“Procuramos uma forma de retomar a atividade. Mas não é realista imaginar jogar com público esta temporada”, afirmou Christian Seifert, após uma assembleia em videoconferência com os clubes dos dois principais escalões alemães.

Os 36 emblemas da primeira e da segunda divisões aprovaram, por unanimidade, o prolongamento da interrupção recomendada pela Bundesliga, na semana passada, depois de as competições terem sido suspensas em 16 de março último, até à próxima quinta-feira.

Após a conclusão de 25 das 34 jornadas previstas, o Bayern Munique lidera com 55 pontos, mais quatro do que o Borussia Dortmund, que tem um de vantagem sobre o Leipzig, terceiro classificado.

“Temos de esperar que volte a ser possível jogar com alguma normalidade”, acrescentou Seifert.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 750 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 36 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 148.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Na Alemanha, registaram-se 61.913 infeções confirmadas e 583 mortes, segundo o mais balanço feito na segunda-feira pelo Instituto Robert Koch.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página