loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Vitória de Guimarães ajuda cuidados intensivos do hospital local

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O Vitória de Guimarães ajudou os cuidados intensivos do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, no âmbito da pandemia da covid-19, numa parceria com outros agentes do futebol, confirmou hoje à Lusa fonte oficial do clube.
Covid-19: Vitória de Guimarães ajuda cuidados intensivos do hospital local

A iniciativa do emblema da I Liga portuguesa, em conjunto com o treinador Nuno Espírito Santo, que iniciou a carreira de guarda-redes em Guimarães, em 1993, e orienta hoje os ingleses do Wolverhampton, com o jogador Cristiano Ronaldo, da Juventus (Itália), e com o empresário Jorge Mendes, garantiu uma central de monitorização para a nova unidade cuidados intensivos do hospital.

O Hospital Senhora da Oliveira, explicou fonte oficial da instituição do hospital à Lusa, garantiu, com esta ação, oito monitores fixos, oito monitores de transporte e "uma ligação à monitorização central" para a unidade de cuidados intensivos criada no âmbito da pandemia.

"Com este equipamento, um médico pode monitorizar os estados de oito doentes ao mesmo tempo", explicou.

Os materiais oferecidos, realçou ainda a fonte do hospital, são uma "enorme mais-valia face aos meios atualmente existentes, permitindo otimizar os cuidados médicos prestados aos doentes".

A iniciativa quadripartida garantiu também equipamento de proteção individual aos profissionais do hospital.

O Hospital Senhora da Oliveira serve, de forma direta, mais de 240.000 pessoas, dos concelhos de Guimarães, Vizela, Fafe, Cabeceiras de Basto e Mondim de Basto.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 68 mil e recuperaram mais de 238 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, já se registaram 311 mortes, mais 16 do que na véspera (+5,4%), e 11.730 casos de infeção confirmados, mais 452 face a domingo (+4%), segundo a atualização de hoje da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página