loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Irão regista mais 51 mortes, total de óbitos é agora de 7.300

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

As autoridades iranianas anunciaram hoje mais 51 mortes relacionadas com o novo coronavírus e que eleva para 7.300 o número total de mortos no país, o mais atingido pela pandemia na região do Médio Oriente.
Covid-19: Irão regista mais 51 mortes, total de óbitos é agora de 7.300

No seu balanço diário, o Ministério da Saúde referiu-se ainda a 2.311 novas pessoas infetadas, num total de 131.652 casos confirmados no Irão desde o anúncio dos primeiros casos em fevereiro.

Segundo Kianouche Jahanpour, porta-voz do ministério, nas últimas 24 horas não foram registadas mortes relacionadas com o coronavírus em 14 das 31 províncias do país, enquanto outras seis apenas indicaram um óbito.

O vice-ministro da Saúde, Iraj Harirchi, renovou o apelo para que sejam evitadas deslocações desnecessárias durante os feriados do Eid al-Fitr, que assinala o fim do mês de jejum muçulmano do Ramadão.

A festa do Fitr será celebrada domingo e segunda-feira no Irão. Nesta ocasião, os iranianos deslocam-se geralmente entre as províncias para visitar os mais próximos.

“As deslocações nas zonas vermelhas [onde o nível de risco relacionado com o coronavírus é mais elevado segundo o código de cores adotado pelas autoridades] coloca-nos em perigo e as deslocações nas zonas brancas [o risco mais diminuto] coloca em perigo os habitantes dessas zonas”, indicou hoje Harirchi à agência noticiosa iraniana Mehr.

O Governo do Presidente Hassan Rohani, que foi criticado pela gestão da crise sanitária, encerrou escolas e locais de culto e proibiu as deslocações entre as cidades no decurso dos feriados do Novo Ano persa, em março.

No entanto, autorizou em abril um alívio progressivo das restrições destinadas a conter a propagação do vírus.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (94.729) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,5 milhões).

Seguem-se o Reino Unido (36.393 mortos, mais de 254 mil casos), Itália (32.486 mortos, mais de 228 mil casos), França (28.215 mortos, quase 182 mil casos) e Espanha (27.940 mortos, mais de 233 mil casos).

A Rússia, com menos mortos do que todos estes países (3.249), é, no entanto, o segundo país do mundo com mais infeções (mais de 326.400), seguido pelo Brasil (mais de 310.000 casos e mais de 20.000 mortes).

Por regiões, a Europa soma mais de 171 mil mortos (quase dois milhões de casos), Estados Unidos e Canadá mais de 100 mil mortos (mais de 1,6 milhões de casos), América Latina e Caribe mais de 35.800 mortos (mais de 645 mil casos), Ásia mais de 13.200 mortos (mais de 403 mil casos), Médio Oriente mais de 8.500 mortos (mais de 318 mil casos), África mais de 3.000 mortos (mais de 100.000 casos) e Oceânia com 129 mortos (mais de 8.400 casos).

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página