loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Extremo Alberth Elis promete celebrar golos pelo Boavista como uma ‘pantera’

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O futebolista internacional hondurenho Alberth Elis assumiu hoje que festejará os golos pelo Boavista como uma ‘pantera’, alcunha idêntica à mascote do clube da I Liga, que o recrutou aos norte-americanos do Houston Dynamo.
Extremo Alberth Elis promete celebrar golos pelo Boavista como uma ‘pantera’

“É algo que não estava à espera e ninguém espera que possa acontecer. Nunca pensei chegar a um emblema cujo símbolo é uma pantera, mas agora estou aqui e acredito que vai ser algo bonito para mim e para os adeptos, que me irão ver a celebrar como uma pantera”, admitiu o extremo, numa nota publicada pelos ‘axadrezados’ nas redes sociais.

Alberth Elis, de 24 anos, tornou-se o 15.º reforço anunciado pelo Boavista para 2020/21, ao rubricar um contrato válido por quatro temporadas, após ter disputado o campeonato norte-americano desde 2017, envolvido numa cedência dos mexicanos do Monterrey.

“Nos últimos dias investiguei a equipa e sei que têm uma grande claque, chamada de Panteras Negras, pelo que certamente que nos iremos dar muito bem. Estou muito feliz por estar aqui. Há muitos anos que procurava este salto para a Europa e agora, graças a Deus, estou num grande clube e preparado para fazer as coisas bem”, afiançou.

O dianteiro marcou nove golos em 41 jogos pela seleção das Honduras e vai rever no Bessa o compatriota Jorge Benguché, que também se iniciou no Olimpia, tal como David Suazo, referência daquele país centro-americano, que passou pelo Benfica (2008/09).

“Tudo nasceu com o David. Chamavam-lhe ‘La Pantera’ e daí nasceu a minha alcunha ‘La Panterita’ há uns anos. Depois, comecei a celebrar os golos como ‘pantera’, pus a máscara várias vezes e é por isso que agora me chamam ‘The Black Panther’ [A Pantera Negra, em tradução livre]”, explicou Alberth Elis, dono da camisola 17 do Boavista.

O emblema campeão nacional em 2000/01 tem revolucionado toda a estrutura durante o defeso, aproveitando o investimento do empresário hispano-luxemburguês Gérard Lopez, que acordou com a direção de Vítor Murta a compra da maioria do capital social da SAD.

O Boavista estreou-se na edição 2020/21 da I Liga com um empate no terreno do recém-promovido Nacional (3-3) e recebe o campeão nacional FC Porto no sábado, às 21:00, no Estádio do Bessa, num dérbi da cidade Invicta relativo à segunda jornada.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página