Crónica: FC Porto vence Rio Ave com golos de ‘rajada’ e garante segundo lugar na I Liga

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O FC Porto venceu hoje o Rio Ave, por 3-0, em jogo da 33.ª jornada da I Liga de futebol, num resultado desbloqueado no segundo tempo, com dois golos de ‘rajada' que quebraram a resistência dos vila-condenses.
Crónica: FC Porto vence Rio Ave com golos de ‘rajada’ e garante segundo lugar na I Liga

Depois de uma etapa inicial de toada dividida, e na qual o Rio Ave até dispôs das melhores oportunidades de golo, os ‘azuis e brancos' resolveram a partida com os tentos de Toni Martinez (56), Luís Diáz (59) e Sérgio Oliveira (68).

Com este resultado, o FC Porto assegurou o segundo lugar final no campeonato e o respetivo acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões da próxima, passando a somar 77 pontos, mais quatro do que Benfica, que hoje venceu o Sporting, por 4-3.

Já o Rio Ave, que completou o 11.º jogo consecutivo sem vencer na prova, voltou a marcar passo na luta pela manutenção, caindo para o 16.º lugar, a posição de ‘play-off' com o terceiro classificado da II Liga, com 31 pontos, os em igualdade com o Farense e menos dois do que o Boavista, primeira equipa fora da zona perigo.

Neste importante desafio para as ambições das duas equipas, os ‘dragões' até tiveram uma entrada mais aguerrida, tentando, desde cedo, pressionar a defensiva do Rio Ave, que desta vez se apresentou com um esquema de três centrais, com Taremi, num remate de longe, e Diogo Leite, num cabeceamento ao lado, a deixarem as primeiras ameaças

Os vila-condenses não se deixaram intimidar com o inicial atrevimento portista e, assim que começaram a estabilizar no desafio. conseguiram ser mais eficazes na defesa e audazes na tentativa de explorar o contra-ataque.

Numa dessas investidas, à passagem do quarto de hora, Gelson Dala, apesar de pressionado, ainda conseguiu assustar a defesa portista, acabando por rematar com perigo ao lado.

Percebendo que o adversário estava a crescer, os ‘azuis e brancos' tentaram recuperar a acutilância inicial, e com um par de remates de Otávio e Manafá voltaram a ameaçar a vantagem, embora não disfarçando dificuldades na finalização.

Na resposta, o Rio Ave desenhou a melhor oportunidade deste primeiro tempo, já aos 37 minutos, num cruzamento de Gelson Dala que Carlos Mané, em cima de linha de golo, não conseguiu desviar para a baliza, fazendo o nulo prevalecer ao intervalo.

O regresso do descanso devolveu um jogo ‘morno', com ambas as equipas a regressarem na expectativa, embora fosse o Rio Ave a tentar primeiro desequilibrar, com um cabeceamento de Carlos Mané, que saiu um pouco cima.

Mas, desta vez, a resposta do FC Porto foi letal, com os ‘dragões', em menos de três minutos, a praticamente sentenciarem o jogo, com dois golos que derrubaram a resistência vila-condense.

Aos 56 minutos, João Mário conseguiu desequilibrar pelo corredor direito e serviu Toni Martínez, com o espanhol a aproveitar a passividade da defesa local para rodar e apontar o 1-0, aos 56 minutos.

Com o golo sofrido, a consistência demonstrada pelos vila-condenses até então ruiu, e o FC Porto aproveitou para, aos 59, chegar com relativa facilidade ao 2-0, desta feita por Luís Díaz, servido por Taremi.

O segundo golo, sofrido de quase de forma consecutiva, derrubou animicamente a equipa do Rio Ave, que mesmo desfazendo o esquema de três centrais, para colocar mais uma unidade no ataque, nunca mais se revelou uma verdadeira ameaça para os ‘azuis e brancos'.

Perante essa inoperância do adversário, o FC Porto não sentiu dificuldades para ainda chegar ao terceiro golo, desta feita apontado pelo recém-entrado Sérgio Oliveira, que na primeira vez que tocou na bola, aos 68 minutos, fixou o 3-0.

Com a confortável vantagem, os portistas limitaram-se, até ao final, a gerir os acontecimentos, aproveitando a oportunidade para colocar em campo central espanhol Marcano, que não jogava na equipa principal há mais de um ano, devido a lesão grave.

O Rio Ave, que começou também a gerir recursos tendo em vista a visita ao lanterna-vermelha Nacional, na última jornada, o melhor que conseguiu fazer foi um par de remates de Meshino, já nos descontos, que o guarda-redes Marchesin impediu que se se traduzissem no tento de honra dos vila-condenses.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página