Covid-19: Itália com 1.400 novos casos e menos de 500 nos cuidados intensivos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Itália registou 1.400 novos casos de covid-19 e 52 mortos nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde, enquanto a pressão sobre os hospitais continua a diminuir, com menos de 500 doentes em unidades de Cuidados Intensivos.
Covid-19: Itália com 1.400 novos casos e menos de 500 nos cuidados intensivos

Com estes números, Itália soma um total de 4.248.432 casos desde o início da emergência nacional, em fevereiro de 2020, dos quais 127.153 morreram.

Os novos contágios mantêm-se reduzidos, em níveis semelhantes aos de setembro passado, embora ligeiramente superiores às 1.255 infeções notificadas na terça-feira.

Neste momento, há 101.855 pessoas infetadas com o vírus em Itália, menos 4.051 do que na véspera.

A grande maioria está isolada em casa, com sintomas leves ou assintomática, e 3.064 pessoas estão internadas, menos 809 que na véspera.

A tendência de redução da pressão sobre os hospitais continua e desceu abaixo do limiar dos 500 doentes graves, com 471 em unidades de Cuidados Intensivos de todo o país, menos 33 que na véspera.

Quanto à campanha de vacinação, 14,54 milhões de italianos já receberam a vacina completa, o que representa 26,81% da população maior de 12 anos, tendo sido administradas, no total, 43.419.515 doses.

Com estes números positivos, Itália está a avançar no processo de saída da pandemia e, desde segunda-feira, mais de metade do país – cerca de 40 milhões de pessoas – está em regiões classificadas como “zonas brancas”, ou seja, sem restrições além do uso de máscara.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.824.885 mortos no mundo, resultantes de mais de 176,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.055 pessoas dos 850.395 casos de infeção confirmados, de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página