loading

Covid-19: Angola registou 419 casos e 20 óbitos nas últimas 24 horas

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Angola registou 419 novos casos de covid-19, 20 óbitos, o número mais alto diário desde o início da pandemia no país, e 70 recuperações da doença, nas últimas 24 horas, divulgaram hoje as autoridades sanitárias.
Covid-19: Angola registou 419 casos e 20 óbitos nas últimas 24 horas

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção Nacional de Saúde, os casos da doença foram confirmados nas províncias de Luanda (303), Benguela (43), Huambo (18), Cuando Cubango (14), Huíla (14), Cabinda (nove), Uíje (sete), Namibe (cinco), Lunda Sul (dois), Zaire (dois), Cunene (um) e Malanje (um), com idades entre 1 mês e 93 anos, sendo 218 do sexo masculino e 201 do feminino.

As mortes, 16 homens e quatro mulheres, entre 23 e 90 anos, foram reportadas em Benguela (sete), Luanda (três), Cuando Cubango, Moxico, Namibe, Huambo (duas cada), Bengo e Cunene (uma).

As pessoas consideradas recuperadas da doença, dos 7 aos 68 anos, foram notificadas nas províncias de Benguela (15), Huambo (15), Malanje (14), Huíla (11), Luanda (cinco), Cuando Cubango (quatro), Namibe e Moxico (três).

O país contabiliza 53.387 casos positivos, 1.434 óbitos, 46.252 recuperados da doença e 5.701 ativos, dos quais 39 em estado crítico, 50 graves, 174 moderados, 93 leves e 5.345 assintomáticos.

Estão em internamento 356 doentes, em quarentena institucional 188 pessoas e sob vigilância epidemiológica 3.199 contactos.

Os laboratórios processaram no período em análise 3.242 amostras por RT-PCR, perfazendo o cumulativo de 972.316 amostras processadas com uma taxa de positividade de 5,5%.

A covid-19 provocou pelo menos 4.705.691 mortes em todo o mundo, entre mais de 229,48 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página