loading

LC: Benfica ‘inspira-se’ em Berna, Ronaldo salva United nos descontos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

O Benfica ‘inspirou-se’ na final da primeira taça europeia conquistada para voltar a derrotar o Barcelona 60 anos depois, numa segunda jornada da Liga dos Campeões em que Cristiano Ronaldo ‘salvou’ o Manchester United.

LC: Benfica ‘inspira-se’ em Berna, Ronaldo salva United nos descontos

Tal como na final da Taça dos Campeões Europeus de 1961 (3-2), em Berna, os ‘encarnados’ ‘castigaram’ os catalães com três golos (3-0), desta feita com um ‘bis’ do uruguaio Darwin Núñez e um golo de Rafa, diante de um ‘Barça’ que, mesmo longe da melhor versão e a tentar juntar os ‘cacos’ deixados pela saída de Lionel Messi, continua a ser um dos ‘colossos’ europeus.

A primeira vitória de uma equipa portuguesa na presente edição da ‘Champions’ permite ao Benfica isolar-se no segundo posto do Grupo E, com quatro pontos, enquanto os catalães seguem no último lugar e sem pontos, depois de já terem perdido com o Bayern Munique pelo mesmo resultado.

Com seis pontos, os bávaros mantêm-se no topo do grupo, tendo aplicado uma ‘mão cheia’ (5-0) na receção ao Dinamo Kiev, terceiro colocado, com um ponto, com dois golos do ‘inevitável’ Robert Lewandowski e tentos de Serge Gnabry, Leroy Sané e Machim Choupo-Moting.

No dia em que se tornou o futebolista com mais jogos na história da competição (178), Cristiano Ronaldo assinalou o momento com um golo decisivo em Old Trafford, aos 90+5 minutos, e consumou a reviravolta do Manchester United sobre o Villarreal (2-1), no Grupo F, já depois de Paco Álcacer adiantar os espanhóis e o ex-portista Alex Telles empatar para os ‘red devils’.

Depois da derrota para o Young Boys, o United, que contou ainda com Diogo Dalot e Bruno Fernandes no ‘onze’, passou a somar três pontos e igualou a formação suíça, que perdeu por 1-0 na visita à Atalanta, líder do grupo, com quatro.

A Juventus isolou-se no topo do Grupo H, com seis pontos, graças a um triunfo por 1-0 no terreno do Chelsea, com um golo de Federico Chiesa, deixando os londrinos na segunda posição, com três, em igualdade com o Zenit, que goleou o lanterna-vermelha Malmo por 4-0, naquele que foi o maior triunfo de sempre dos russos na fase de grupos da competição.

Já o Salzburgo comanda o Grupo G, com quatro pontos, depois de se impor por 2-1 na receção ao Lille, que contou com os portugueses José Fonte, Tiago Djaló e Xeka.

Um ‘bis’ de Karim Adeyemi assegurou o triunfo dos austríacos, enquanto Burak Yilmaz reduziu para os campeões franceses, que ocupam o último lugar, com um ponto, atrás de Sevilha e Wolfsburgo, que empataram 1-1, com golos de Renato Steffen para os alemães e de Iván Rakitic para os andaluzes.

A terceira jornada da Liga dos Campeões está agendada para 19 e 20 de outubro.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página