loading

Crónica: Portugal domina e goleia Bulgária rumo ao Mundial feminino

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

Portugal somou hoje o terceiro triunfo consecutivo no grupo H europeu de apuramento para Mundial de futebol feminino de 2023, ao golear a Bulgária por 5-0 em Plovdiv, num jogo que ‘começou’ a ganhar por 2-0.

Crónica: Portugal domina e goleia Bulgária rumo ao Mundial feminino

Cinco dias após o sofrido 2-1 à Sérvia, em Setúbal, Francisco Neto promoveu cinco alterações e a formação das ‘quinas’ resolveu nos primeiros compassos, com um autogolo de Yanitsa Ivanova, aos três minutos, e um tento de Jéssica Silva, aos quatro.

A seleção lusa garantiu, desde logo, os três pontos e, até final, exibiu uma superioridade incontestável – 20-1 em remates -, chegando à goleada com golos de Diana Silva, aos 57 minutos, Diana Gomes, aos 70, e Carole Costa, aos 76, de penálti.

Desta forma, Portugal, que arrancou a qualificação com um frustrante empate na Turquia (1-1), passou a somar 10 pontos, reforçando o segundo lugar, atrás da ‘super’ favorita Alemanha, que soma 12, depois do 7-0 de hoje a Israel.

Em relação ao triunfo por 2-1 sobre a Sérvia, Francisco Neto mexeu em todos os setores, trocando Patrícia Morais, Sílvia Rebelo, Joana Marchão, Andreia Norton e Francisca Nazareth por Inês Pereira, Diana Gomes, Alícia Correia, Andreia Faria e Jéssica Silva, mas mantendo o ‘4-3-3’.

A formação das ‘quinas’ entrou a dominar e adiantou-se no marcador logo aos três minutos, num ataque pela direita, com Jéssica Silva a lançar Ana Borges, que centrou para o corte desajeitado de Yanitsa Ivanova para a sua própria baliza.

Na jogada seguinte, Portugal voltou a marcar, em mais umum lance no lado direito, desta vez com Ana Borges a lançar Diana Silva, que cruzou para a pequena área, onde apareceu Jéssica Silva, mais rápida, a desviar da guarda-redes búlgara.

Com tanta facilidade, a formação portuguesa como que ‘adormeceu’, estado em que se manteve até meio da primeira parte, mas, ainda assim, Andreia Faria sofreu um penálti, não assinalado, e Shahanska evitou o golo de Diana Silva.

Um remate de fora da área de Dolores Silva, aos 23 minutos, ‘acordou’ Portugal, que passou a carregar mais e ameaçou várias vezes o terceiro golo, por Andreia Jacinto (27 minutos), Diana Silva (34 e 38) e Carole Costa, de livre direto (45+2).

Após uma primeira parte que fechou com um 9-0 de Portugal em remates e um 9-0 da Bulgária em faltas, a segunda começou com a primeira, e única, tentativa das anfitriãs em 'alvejar' a baliza lusa, por Petkova, que atirou muito por cima, aos 50 minutos.

O conjunto das ‘quinas’ continuou, porém, por cima e, depois de falhanços de Jéssica Silva (52 minutos) e Andreia Jacinto (53), chegou ao terceiro golo, por Diana Silva, que, rápida, aproveitou da melhor maneira um mau corte de Razhgeva, aos 57 minutos.

A ‘dança’ das substituições foi o ‘movimento’ seguinte e reforçou ainda mais a superioridade lusa, com as jogadoras lançadas por Francisco Neto a trazerem nova energia.

No espaço de seis minutos, as duas centrais marcaram, Diana Gomes com a coxa direita, após canto de Suzane Pires e saída em falso de Shahanska, aos 70, e Carole Costa de grande penalidade, com classe, aos 76, após falta na área sobre Francisca Nazareth.

Aos 78 minutos, a Bulgária ficou reduzida a 10 unidades, por expulsão de Dimitrova, e Portugal foi em busca do golo ‘meia dúzia’, que acabou por não surgir.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página