loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Manolo Gabbiadini diz estar recuperado da doença

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O avançado da Sampdoria Manolo Gabbiadini, o segundo futebolista da Liga italiana a contrair a covid-19, está recuperado da doença, revelou hoje o próprio, em entrevista à Sky Sport Italia.
Covid-19: Manolo Gabbiadini diz estar recuperado da doença

"A minha doença foi ligeira. Tive febre durante um dia e tosse forte durante cinco ou seis dias. Enquanto estive em casa, o médico ligava-me todos os dias e estive sempre a ser controlado. O teste de rastreio que fiz agora deu negativo, mas, como é habitual, tenho de esperar mais 24 horas para fazer um segundo teste, que vai certificar que estou curado", referiu o jogador.

O internacional italiano, de 28 anos, disse ter ficado "sensibilizado" com as "muitas mensagens" que recebeu desde que, em 12 de março, se soube que tinha sido infetado e que demorou "uma semana" para conseguir responder a todos.

Entretanto, Gabbiadini já começou a treinar em casa, à semelhança da maioria dos futebolistas espalhados pelo mundo: "Agora, que recuperei a força, tenho treinado de forma contínua desde há duas semanas. Nas primeiras duas semanas [com a doença], não conseguia treinar. Tentei na segunda semana, mas não sentia bem e tentei evitar".

Manolo Gabbiadini foi o segundo futebolista da ‘Serie A' infetado com a covid-19, um dia depois de o defesa da Juventus Daniele Rugani também ter sido diagnosticado com a doença.

Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais de covid-19, com 11.591 mortos em 101.739 casos confirmados até segunda-feira.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 38 mil morreram.

Dos casos de infeção, pelo menos 163 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes e 7.443 casos de infeção confirmados.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página