loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19: Feiras em Lisboa retomam este fim de semana com condicionamentos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

As feiras da Ladra, Relógio e Galinheiras, que se realizam na cidade de Lisboa, vão reabrir este fim de semana, cerca de dois meses depois de terem sido suspensas devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje a autarquia.
Covid-19: Feiras em Lisboa retomam este fim de semana com condicionamentos

"As feiras que se realizam na cidade de Lisboa vão reabrir ao público já este fim de semana. Na sequência da resolução do Conselho de Ministros, a câmara municipal decidiu que as feiras da Ladra, Relógio e Galinheiras vão retomar o seu funcionamento, havendo, no entanto, um conjunto de regras e normas de segurança sanitária que deverá ser observado por quem a elas se desloque", avança o município, em comunicado.

A etiqueta respiratória, o uso de máscaras e o distanciamento social devem ser cumpridos por todos os feirantes e clientes, realça a autarquia, acrescentando que, nas feiras onde são comercializados produtos frescos, "deverão ser os comerciantes a manuseá-los na altura do atendimento".

No caso das feiras da Ladra e do Relógio, o horário mantém-se inalterado: das 07:00 às 14:00. Já a Feira das Galinheiras passa a abrir às 08:00 e a encerrar às 14:00.

Nesta fase de reabertura, tendo em conta um conjunto de "medidas que constam de um plano de contingência municipal, aplicado às feiras e que é enquadrado por normas emanadas pela Direção-Geral da Saúde (...) só será permitido o acesso a feirantes permanentes e está prevista a deslocalização de alguns feirantes para garantir o distanciamento".

"Não serão autorizados os feirantes ocasionais. No caso da Feira das Galinheiras, haverá controlo do número de entradas uma vez que esta feira se realiza num recinto fisicamente delimitado", acrescenta a autarquia, presidida por Fernando Medina (PS).

"Serão colocados painéis informativos com recomendações de segurança, será feito o reforço da higienização e limpeza das feiras e o reforço da fiscalização para garantir o cumprimento das regras", reforça ainda o comunicado.

Portugal contabiliza 1.289 mortos associados à covid-19 em 30.200 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 12 mortos (+0,9%) e mais 288 casos de infeção (+1%).

O número de pessoas hospitalizadas baixou de 608 para 576, das quais 84 em unidades de cuidados intensivos (menos oito).

A DGS assinala também que o número de doentes recuperados passou de 6.452 para 7.590 (+1.138).

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para 30 de maio e a abertura da época balnear para 06 de junho.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página