loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: EUA registam 355 mortos e mais de 42 mil infetados nas últimas 24 horas

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Os Estados Unidos registaram 355 mortos e 42.426 infetados por covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins.
Covid-19: EUA registam 355 mortos e mais de 42 mil infetados nas últimas 24 horas

O país contabiliza 126.123 óbitos e 2.586.844 casos desde o início da pandemia, segundo o balanço realizado às 20:00, hora local (01:00 de quinta-feira em Lisboa), pela agência de notícias Efe.

Nova Iorque continua a ser o estado mais fortemente afetado pelo coronavírus nos Estados Unidos, com 393.069 casos confirmados e 31.403 mortes, um número apenas inferior ao do Brasil, Reino Unido e Itália.

Só na cidade de Nova Iorque, morreram 22.470 pessoas.

Nova Iorque é seguida pela vizinha Nova Jersey, com 14.992 mortos, Massachusetts, com 8.094, e Illinois, com 6.902.

Outros estados com um grande número de mortes são a Pensilvânia (6.614), Michigan (6.161), Califórnia (5.976), Connecticut (4.320) e Florida (3.419).

Em termos de infeções, a Califórnia está atrás apenas de Nova Iorque, com 222.060 casos.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos e mais casos de infeção confirmados.

O Instituto de Métricas e Avaliações em Saúde da Universidade de Washington, cujos modelos para a evolução da pandemia são frequentemente utilizados pela Casa Branca, estima que o país chegue a outubro com cerca de 180 mil mortes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 502 mil mortos e infetou mais de 10,20 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página