loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Óbito/Vítor Oliveira: SAD do Chaves nota que técnico fica «na história do clube»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O presidente da SAD do Desportivo de Chaves, Francisco José Carvalho, realçou que o treinador Vítor Oliveira, que morreu hoje, aos 67 anos, fica para sempre «na história do clube», no qual alcançou uma subida à I Liga.
Óbito/Vítor Oliveira: SAD do Chaves nota que técnico fica «na história do clube»

“Ficou na história do clube e da nossa gestão, pois foi com ele que conseguimos colocar o Desportivo na I Liga”, recordou à agência Lusa Francisco José Carvalho, filho do investidor Francisco Carvalho, família que gere o clube desde 2011.

Na temporada 2015/2016, o Desportivo de Chaves contratou Vítor Oliveira, que ‘devolveu’ o emblema de Trás-os-Montes ao principal escalão, 17 anos depois da última presença.

“Era um homem com ‘H’ muito grande, vai deixar muitas saudades, ainda não acredito que ele faleceu”, acrescentou.

O presidente da SAD salientou ainda que após aquela temporada ficou uma ligação de amizade entre a família, o clube e a cidade para com o técnico.

“Era uma pessoa, a nível profissional, que não deixou dúvidas, era o rei das subidas. A nível pessoal era amigo do amigo, onde treinou deixou amizades. Em Chaves, deixou amigos na cidade, entre os sócios”, sublinhou.

Com o emblema transmontano novamente no segundo escalão, Francisco José Carvalho referiu ainda que seria uma boa forma de homenagear Vítor Oliveira o clube garantir o regresso à I Liga: “Sempre deixou claro que o Desportivo devia estar no principal escalão”, recordou.

Na conta oficial no Facebook, o Desportivo de Chaves já tinha manifestado, em comunicado, o “profundo pesar pela morte inesperada” de Vítor Oliveira.

Vítor Oliveira, que morreu hoje em Matosinhos, aos 67 anos, ficou conhecido como ‘rei das subidas’, ao conseguir 11 promoções ao principal escalão, em 18 presenças, ao serviço de Paços de Ferreira (1991 e 2019), Académica (1997), União de Leiria (1998), Belenenses (1999), Leixões (2007)), Arouca (2013), Moreirense (2014), União da Madeira (2015), Desportivo de Chaves (2016) e Portimonense (2017).

Em mais de 30 anos, entre 1978 e 2020, comandou Famalicão, Portimonense, Maia, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Vitória de Guimarães, Académica, União de Leiria, Sporting de Braga, Belenenses, Rio Ave, Moreirense, Leixões, Trofense, Desportivo das Aves, Arouca, União da Madeira, Desportivo de Chaves e Paços de Ferreira.

Como futebolista, vestiu as camisolas de Leixões, Paredes, Famalicão, Sporting de Espinho, Sporting de Braga e Portimonense.

Liga Portuguesa de Futebol Profissional e Federação Portuguesa de Futebol decretaram um minuto de silêncio nos jogos a realizar durante este fim de semana, em memória de Vítor Oliveira.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página