ESC ONLINE

Rúben Amorim: «Não tenho medo de nada e a equipa não está nervosa, como demonstrou hoje»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Declarações de Rúben Amorim após o jogo Sporting-Famalicão (1-1), da 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, realizado hoje no Estádio José Alvalade, em Lisboa.
Rúben Amorim: «Não tenho medo de nada e a equipa não está nervosa, como demonstrou hoje»

“Começámos o jogo de forma precipitada, depois estabilizámos, fomos criando oportunidades, fizemos o golo justamente e sofremos o empate logo a seguir, que tira confiança à equipa, mas terminámos bem a primeira parte. Na segunda, fizemos tudo para ganhar o jogo, tivemos várias oportunidades, mas não fizemos golo.

Quem me expulsou foi o fiscal de linha. O quarto árbitro estava lá e o árbitro nem sabia porque é que me estava a expulsar. Não concordo com a minha expulsão, mas é o que é.

Pensamos jogo a jogo, não no campeonato. Estamos muito confiantes. Jogámos bem com o Moreirense, merecíamos ter vencido. Este jogo foi mais do mesmo, o Famalicão teve, para aí, dois remates. O futebol é mesmo assim. Vamos pensar jogo a jogo, o próximo é o Farense. Tenho confiança nos jogadores. Não vai ser fácil para ninguém. Não vai ser para o Sporting, nem para os outros.

Não tenho medo de nada e a equipa não está nervosa, como demonstrou hoje. Não vai ser fácil para ninguém. Não vai ser fácil bater o Sporting. O empate já nos custa muito, é notório. Igualámos a melhor série do Sporting [sem perder]. Uma equipa de juniores e da formação conseguiu e eles têm de ter confiança.

O Pedro Gonçalves é médio centro. Para certos jogos, podemos mudar com as características dos jogadores e é isso que temos vindo a fazer. Entendemos que o Pedro Gonçalves seria mais útil ali, é a posição dele, não faz tantos golos, mas diverte-se a jogar. O Palhinha foi condicionado e, com amarelo, não vale a pena tê-lo, porque é agressivo. O jogo do Palhinha parou na primeira jogada e tivemos de meter outro jogador.

Olhamos jogo a jogo e muito para o que fizemos, que é o que podemos controlar. No fim, fazem-se as contas. Estamos a pagar o sucesso que ninguém esperava, mas temos de relativizar. O Sporting é um grande clube, que luta por títulos, mas temos de ver onde começámos.”

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página