Rúben Amorim: «Vamos jogar a maior e melhor competição da Europa»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Declarações de Rúben Amorim, treinador do Sporting, após a vitória frente ao Rio Ave (2-0), em jogo da 31.ª jornada da I Liga de futebol.
Rúben Amorim: «Vamos jogar a maior e melhor competição da Europa»

“A Liga dos Campeões era um objetivo do clube. Sabíamos que ia ser muito difícil. Vamos jogar a maior e melhor competição da Europa. Neste momento de alguma euforia dos adeptos por essa conquista, penso que vamos sofrer muito. Se já sofremos no campeonato, é importante termos noção disso, mas não podemos mudar a nossa ideia de aposta na formação e de valorização dos jogadores.

Entrámos muito fortes no jogo. Sabíamos muito bem aquilo que o Rio Ave ia fazer e os jogadores estiveram à altura de um momento difícil e de grande pressão, mas voltámos a falhar muitos golos e demorou até marcar o primeiro golo. Contudo, não houve muitas transições e nós até tivemos mais transições do que o Rio Ave. Parabéns aos atletas.

Em relação aos adeptos, já começamos a estar habituados. Sabemos da ansiedade dos adeptos. Sabemos que estão à espera há muito tempo, mas ainda faltam três pontos [faltam quatro]. Temos de descansar bem e começar a preparar o próximo jogo, que será muito difícil. O Boavista [próximo adversário, na terça-feira] tem feito um campeonato irregular, mas já perdeu pontos que não merecia.

Acreditamos sempre da mesma maneira. Temos as mesmas dificuldades e virtudes que tínhamos antes do jogo. Sabíamos que podemos jogar assim e resolver os jogos mais cedo, mas também sabemos que tudo se pode complicar de um momento para o outro.

31 jogos invictos? Nenhuma equipa o fez, mas tenho a sensação de que neste momento ainda não dá nada. Podia ter um sabor muito melhor, mas tem de ser completado.

O Paulinho é o mesmo jogador que era antes do jogo. Fico contente pelo golo. Olho para a cara dele e vejo o alívio que é. Contudo, reparo mais para aquilo que ele fez: as desmarcações, a quantidade de vezes que veio atrás pressionar e trabalhar nas transições. Conheço-o bem, mas os golos num avançado dão valor à exibição.

Como disse desde o início, quando estiver a três pontos, qualquer objetivo é alcançável. Clássico? O que queria era mesmo ganhar este jogo. Obviamente, se o segundo classificado [o FC Porto] perder pontos é melhor para nós, já que o terceiro [o Benfica] não nos pode apanhar”.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página