Crónica: Liderada por Modric, Croácia derrota Escócia e segue para 'oitavos'

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

A seleção da Croácia, sob a liderança de Luka Modric, mostrou hoje que é melhor do que a Escócia e venceu por 3-1, no grupo D do Euro2020 de futebol, garantindo o apuramento para os oitavos de final.
Crónica: Liderada por Modric, Croácia derrota Escócia e segue para 'oitavos'

Os croatas chegaram ao golo aos 17 minutos, por Vlasic, num lance de alguma passividade da defesa escocesa, num tento que surgiu contra a corrente do jogo, depois de um primeiro quarto de hora de domínio escocês.

A Escócia chegaria ao empate à beira do intervalo, aos 42 minutos, por Callum McGregor, na sequência de uma boa jogada coletiva, com um remate seco de fora da área de pé direito, mas a seleção croata traduziria a sua supremacia na segunda parte com dois golos, o primeiro aos 62, através de uma ‘trivela’ de Luka Modric, e o segundo, aos 77, por Ivan Perisic, a desviar de cabeça ao primeiro poste.

De resto, o centrocampista do Real Madrid foi a grande figura do jogo, não só pelo grande golo que marcou, mas também pelo que jogou e fez jogar a equipa, assumindo-se como o maestro da equipa e o seu líder, sobretudo na segunda parte quando a Croácia, empatada a um golo ao intervalo, entrou decidida a ganhar o jogo e garantir o apuramento para os oitavos de final.

Pela frente teve, todavia, um adversário que tem um espírito guerreiro e uma atitude competitiva inigualáveis, e que, de certa forma, foi mantendo a Escócia dentro do resultado e compensando a superior qualidade técnica, a nível individual e coletivo, da seleção croata.

A equipa escocesa fez uma excelente primeira parte, teve uma entrada forte no jogo, sofreu o revés do golo quando a Croácia nada tinha feito para o marcar, e foi à procura do empate, que alcançou com interior mérito à beira do intervalo.

No entanto, na segunda parte, a Croácia entrou determinada a garantir a qualificação e foi claramente superior pela qualidade de jogo, pela superior qualidade dos seus jogadores, pelas oportunidades de golo que criou, perante uma Escócia que nunca ‘atirou a toalha ao chão’, e que possui alguns jogadores de topo, mas algo desequilibrada por ter outros de nível claramente inferior.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página