Europeu-2020: Itália e Dinamarca conquistam primeiras vagas nos 'quartos'

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

A Itália, com necessidade de tempo extra face à Áustria (2-1), e a Dinamarca, com uma goleada das ‘antigas’ ao País de Gales (4-0), conquistaram hoje as primeiras vagas nos quartos de final do Euro2020 de futebol.
Europeu-2020: Itália e Dinamarca conquistam primeiras vagas nos 'quartos'

Em Wembley, que será o palco da final, e também das meias-finais, a formação transalpina penou mais do que esperava, certamente, para superar os austríacos, que chegaram mesmo a parecer capazes de surpreender na segunda parte do jogo.

A formação de Roberto Mancini dominou os primeiros 45 minutos, mas não conseguiu mais do que um remate ao ‘ferro’ de Ciro Immobille, que teria sido um ‘golão’, aos 32 minutos.

Na segunda parte, a equipa de Franco Foda foi mais perigosa e Alaba (52 minutos), Sabitzer (62) e Arnautovic (63) assustaram, sendo que, aos 65, o mesmo Arnautovic marcou mesmo, solicitado de cabeça por Alaba, mas o VAR descortinou um fora de jogo.

A Itália ainda tentou evitar o tempo extra na parte final do jogo, mas só se adiantou aos 95 minutos, por Federico Chiesa, que dominou com o pé direito um cruzamento de Spinazzola e rematou de forma imparável de pé esquerdo. O pai Enrico tinha marcado no Euro96, num desaire por 2-1 com a República Checa.

Em vantagem, o ‘onze’ transalpino ficou com mais espaço e chegou ao segundo golo aos 105 minutos, por Matteo Pessina, na insistência, depois de um cruzamento da esquerda de Insigne e de um passe de Belotti, no relvado.

Os austríacos não desistiram, quase reduziram aos 106 minutos, num ‘tiro’ do recém-entrado Schaub, e aos 111, por Sabitzer, mas chegaram mesmo ao golo aos 114, por Sasa Kalajdzic, de cabeça, após um canto de Schaub, na esquerda. Terceiro golo de suplentes.

Até final, a ‘squadra azzurra’ conseguiu segurar a vantagem, para somar o 31.º jogo sem perder e a 12.ª vitória, sendo que as 11 anteriores tinha sido sem golos sofridos. Nos ‘quartos’, o adversário será a Bélgica ou Portugal, sexta-feira, em Munique.

O primeiro encontro do dia foi, inesperadamente, muito desequilibrado, com a Dinamarca, desfalcada de Christian Eriksen desde o primeiro encontro e também sem Daniel Wass e Yussuf Poulsen, a golear o País de Gales por 4-0.

A formação derrotada por Portugal (2-0) nas meias-finais de 2016, na estreia em Europeus, até começou bem, com um par de remates do ‘capitão’ Gareth Bale, o primeiro perigoso, mas, depois, a Dinamarca assumiu o comando e não mais o perdeu.

O primeiro golo foi de Kasper Dolberg, o substituto de Poulsen no ‘onze’, que, depois de um passe de Damsgaard, derivou da esquerda para o meio e rematou colocado, em arco, fazendo a bola entrar justo do poste esquerdo de um impotente Danny Ward.

Em vantagem, a Dinamarca acentuou o domínio, perante uns galeses incapazes de reagir, e, ainda antes do intervalo, Dolberg ameaçou o ‘bis’, que conseguiria aos 48 minutos, depois de uma iniciativa de Braithwaite e um corte defeituoso de Neco Williams.

Um cabeceamento completamente falhado por Bale, aos 53 minutos, foi o último sinal de ‘vida’ dos galeses, que, com o aproximar do final do encontro, entraram em estado geral de descrença e acabaram, naturalmente, goleados.

Joakim Maehle apontou o terceiro golo, aos 88 minutos, depois de um bom passe de Mathias Jensen, e, já nos descontos, aos 90+4, o esforçado Martin Braithwaite teve a recompensa, com o quarto, que demorou a ser confirmado pelo VAR.

Com este cómodo triunfo, os dinamarqueses, campeões da Europa em 1992, vão agora fazer as malas rumo a Baku, onde no próximo sábado vão defrontar o vencedor do embate entre os Países Baixos e a República Checa, que se defrontam domingo.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página