loading

Crónica: Ajax 'limpa' Sporting no regresso dos 'leões' à 'Champions'

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

O Ajax goleou hoje o Sporting, por 5-1, num jogo da primeira jornada do Grupo C da Liga dos Campeões em futebol marcado pelo ‘poker’ de golos de Sébastien Haller e o ‘hat-trick’ de assistências de Antony.
Crónica: Ajax 'limpa' Sporting no regresso dos 'leões' à 'Champions'

Sébastien Haller inaugurou o marcador, aos dois minutos, e fez o segundo, logo aos 09. Paulinho ainda reduziu, aos 33, mas Steven Berghuis fez o terceiro dos holandeses, aos 39 e, na segunda parte, o avançado marfinense marcou mais dois, aos 51 e 63.

Com este resultado, o Ajax junta-se na liderança do agrupamento aos alemães do Borussia Dortmund, que, à tarde, venceram no reduto dos turcos do Besiktas por 2-1.

Na antevisão do jogo, o treinador Rúben Amorim afirmou que este seria um teste para verificar o ponto de crescimento da equipa: pelo resultado, os erros defensivos - sobretudo de Rúben Vinagre, que enquanto esteve em campo foi uma ‘passadeira’ para Antony - e a incapacidade de ganhar as ‘segundas bolas’, numa escala até 5 teve 1, pelo esforço em vão de Matheus Nunes. Chumbou.

Este regresso do Sporting à Liga dos Campeões, após quatro temporadas – o último jogo na competição tinha sido em dezembro de 2017, frente ao FC Barcelona, no Camp Nou, numa derrota por 2-0 –, não podia ter começado pior.

Logo aos dois minutos, Sébastien Haller colocou o Ajax a vencer, depois de uma ação individual de Antony, pela direita, que fletiu para o centro e, com um remate de pé esquerdo, levou a bola a bater no poste oposto da baliza de Antonio Andán, com esta a sobrar para o costa-marfinense faturar de cabeça.

Com o domínio dos holandeses, o Sporting sentiu grandes dificuldades para estender o jogo e passar a linha de meio-campo, e, aos nove minutos, o brasileiro Antony voltou a levar a melhor sobre Rúben Vinagre e, numa jogada em tudo semelhante à do golo inaugural, voltou a servir Haller, que se limitou a encostar.

Com o fim da pressão ao portador da bola por parte do Ajax, o Sporting, que viu Gonçalo Inácio lesionar-se aos 21 minutos, tendo sido substituído por Ricardo Esgaio, ganhou espaço e foi crescendo no jogo, contudo a boa organização defensiva do adversário foi inviabilizando as ações ‘leoninas’.

O médio brasileiro Matheus Nunes era dos poucos a remar contra a maré e, aos 33 minutos, assistiu Paulinho para o 2-1, num lance em que o guarda-redes do Ajax Pasveer não ficou isento de culpa.

Os forasteiros não acusaram o toque e lançaram-se para cima dos campeões nacionais. Aos 39 minutos, o inevitável Antony bateu novamente Rúben Vinagre, em noite para esquecer, encontrou Gravenberch perto da área e este serviu Berghuis para o 3-1.

Ao intervalo Rúben Amorim procurou corrigir os erros, tirou o ‘inexistente’ Rúben Vinagre e Jovane Cabral e colocou em campo Matheus Reis e Pablo Sarabia, respetivamente. O Sporting até entrou a todo o gás e Paulinho voltou a marcar, aos 47 minutos, mas o VAR anulou-lhe o belo cabeceamento por fora de jogo.

A resposta o Ajax fez, porem, ruir as aspirações do Sporting: Antony, de trivela, serviu Haller para o quarto, aos 51 minutos, tendo o costa-marfinense, nascido em França, ampliado a contagem, aos 63, após assistência de Mazraoui.

Com o resultado feito, o Ajax tirou o ‘pé do acelerador’, o Sporting procurou pegar no jogo, mas, animicamente em baixo, foi incapaz. Ficou na retina o remate de Pedro Porro, aos 53 minutos, pouco depois do ‘hat-trick’ de Haller.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página