loading

ANTF questiona competência dos dirigentes perante ‘chicotadas psicológicas’

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem vence a Liga dos Campeões 2021-2022?

O presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), José Pereira, defendeu hoje que «a competência dos dirigentes» nacionais está em causa face ao elevado número de despedimentos de treinadores na I Liga.

ANTF questiona competência dos dirigentes perante ‘chicotadas psicológicas’

À 18.ª jornada registam-se 11 mudanças de treinadores, situação que preocupa o dirigente do setor, levando-o a questionar as opções de quem lidera as equipas.

Para José Pereira, o número de trocas esta época “preocupa toda a gente”, até porque “os clubes não ficam favorecidos por isso”.

“Estas alterações constantes diminuem a competência das suas equipas e dos seus clubes”, disse hoje à agência Lusa em Leiria o presidente da ANTF, considerando não existir “o devido cuidado” na seleção de responsáveis técnicos.

José Pereira acredita que nos processos que levam às denominadas ‘chicotadas psicológicas’ “nem está em questão a competência do treinador”, mas sim “a competência dos dirigentes, porque não acertam e não utilizam o pressuposto das circunstâncias em que o clube está”, como “os jogadores que possuem ou qual é o perfil do treinador adequado”.

“Há treinadores que se podem dar muito bem numa equipa e podem não dar noutra. É preciso inteligência para escolher os treinadores”, sublinhou.

O elevado número de despedimentos na I Liga “demonstra a falta de perícia, de competência dos dirigentes”.

“Se os dirigentes tivessem de pagar do bolso deles a indemnização aos treinadores [que despedem], naturalmente pensariam mais vezes relativamente ao assunto. Como quem paga é o povo, quando digo povo é o clube, os sócios, as pessoas que gostam de futebol... não há devido cuidado de escolher as equipas técnicas”, acrescentou.

O recorde de ‘chicotadas’ é relativo a 2016/2017, quando houve 19 mudanças de treinadores. José Pereira não sabe se esse número vai ser batido, mas lembra que “algumas [equipas] já vão no terceiro e provavelmente irão ao quarto”.

“No fim, há uma equipa campeã e duas equipas descem de divisão, inevitavelmente”, concluiu, à margem da apresentação do Fórum Nacional de Treinadores de Futebol, que se realiza em Leiria nos dias 21 e 22 de março.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página