loading

Crónica: Sporting domina Gil Vicente e regressa aos triunfos na I Liga

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Até onde chega Portugal no Mundial 2022?

O Sporting regressou hoje aos triunfos na I Liga, com uma vitória tranquila na receção ao Gil Vicente, por 3-1, em partida da oitava jornada dominada do início ao fim pelos lisboetas.

Crónica: Sporting domina Gil Vicente e regressa aos triunfos na I Liga

Morita, aos 16 minutos, e Pedro Gonçalves, aos 22, adiantaram o Sporting na primeira parte, com o resultado a ser sentenciado na etapa final, através de Rochinha, aos 82, antes de Fran Navarro reduzir, aos 90+3, na derradeira jogada da partida.

Depois do desaire no reduto do Boavista (2-1), o Sporting pode agora aproximar-se dos lugares cimeiros da tabela, ocupando, provisoriamente, a sétima posição, com 13 pontos, enquanto o Gil Vicente, com nove, pode descer do 10.º posto.

Face à indisponibilidade física de Pedro Porro, St. Juste, Luís Neto e Coates, o Sporting contou com a estreia absoluta a titular do jovem José Marsà, enquanto Ricardo Esgaio e Paulinho também foram novidades no ‘onze’, o último no lugar de Marcus Edwards.

Já no Gil Vicente, o treinador Ivo Vieira alterou o esquema tático e surgiu em Alvalade mais defensivo, com três centrais – Rúben Fernandes foi o elemento novo -, com Kevin Medina e Murilo no apoio a Fran Navarro, em detrimento de Pedro Tiba e Mizuki Arai.

Como seria de esperar, o Sporting dominou o jogo desde o apito inicial e Paulinho, aos 12 minutos, introduziu a bola no fundo das redes, mas o lance foi anulado por posição irregular pelo VAR, o que não demoveu os ‘leões’ de marcar cedo.

Apenas quatro minutos depois, a turma lisboeta chegou ao primeiro golo, por intermédio de Morita, que, ao segundo poste, apareceu a encostar uma espécie de cruzamento/remate de Nuno Santos, pelo flanco esquerdo.

O médio japonês estava ‘endiabrado’ e, com um fantástico trabalho, desmarcou Pedro Gonçalves com um passe de calcanhar, com o português a aproveitar para fletir para o meio, tirar um adversário da frente e marcar o segundo, ainda aos 22 minutos.

A formação de Barcelos teimou em manter a postura com que iniciou o encontro, com a linha de cinco defesas extremamente subida no terreno e a facilitar as desmarcações em velocidade dos avançados ‘leoninos’ nas costas, sem que Ivo Vieira fizesse mexidas.

Desta forma, o Sporting continuou a ameaçar a baliza de Andrew, importantíssimo nas defesas aos remates de Trincão, aos 39 minutos, e Ricardo Esgaio, no final da primeira parte, enquanto Fran Navarro, abandonado na frente, apenas conseguia remates inofensivos.

Para o segundo tempo, o Gil Vicente retornou já no esquema habitual em ‘3x4x3’, mas sem grandes efeitos práticos, apesar de possuir mais bola, também fruto de um certo relaxamento ‘leonino’ com o resultado e com a Liga dos Campeões a meio da semana.

Mesmo assim, o Sporting continuou a controlar as incidências e voltou mesmo a colocar a bola dentro da baliza, por Trincão, num lance novamente invalidado por fora de jogo, aos 62 minutos, que adiou o 3-0.

Murilo, aos 60 minutos, e Fran Navarro, aos 69, foram os autores de duas grandes ocasiões dos forasteiros, mas Adán resolveu e, aos 82, veio finalmente o golo da tranquilidade do Sporting, por Rochinha, entrado quatro minutos antes para o lugar de Paulinho, a fintar um defesa, após a assistência de Ricardo Esgaio.

Já resolvida a partida, e depois de um disparo de Boselli à trave, o Gil Vicente ainda fez o golo de honra, pelo inevitável Fran Navarro, segundos antes do apito final do árbitro.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página