loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

FPF recebeu recurso do Benfica contra proibição de empréstimos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) recebeu hoje nos serviços do organismo um recurso do Benfica contra a decisão de proibir cedências entre clubes do mesmo escalão, tomada pela Assembleia-Geral da Liga de clubes.
FPF recebeu recurso do Benfica contra proibição de empréstimos

O recurso dos “encarnados” para o Conselho de Justiça da FPF quer impedir a entrada em vigor da norma aprovada a 28 de junho pela Assembleia-Geral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que proíbe o empréstimo de jogadores entre clubes da mesma divisão já em 2012/13.

O impedimento consta na nova proposta de Regulamento de Competição dos campeonatos profissionais e resultou da iniciativa do Nacional da Madeira, coincidindo com os propósitos do Sporting, que iria também propor nesse sentido.

Na quinta-feira, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes defendeu, em declarações à agência Lusa, “regras de transparência” nos empréstimos entre clubes, mas considerou abrupta a decisão da AG da LPFP, embora reconheça que a FPF não tem competência sobre esta matéria.

“A decisão tomada pelos clubes significa uma inversão completa e abrupta do que vinha sendo prática comum, ainda por cima numa altura crucial da construção dos plantéis e que poderá, desta forma, prejudicar o desenvolvimento do futebol nacional, atingindo principalmente atletas de nacionalidade portuguesa”, referiu.

Também o presidente da LPFP, Mário Figueiredo, disse ter ''reservas legais'' sobre a proibição de empréstimos de jogadores entre clubes do mesmo escalão.

''Tenho reservas legais sobre a medida aprovada'', disse Mário Figueiredo, completando: ''Surpreendeu-me a forma como a votação decorreu, porque ouvi pessoas a criticar a medida, mas na altura votaram a favor''.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página