loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Liga das Nações: Portugal passa a ter balanço positivo em finais

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem precisa de mais reforços para a próxima época?

A seleção portuguesa de futebol perdeu, dolorosamente, a primeira final da sua história, em casa, perante a Grécia, em 2004, mas, com o triunfo de hoje, perante a Holanda (1-0), já tem um balanço positivo em finais.
Liga das Nações: Portugal passa a ter balanço positivo em finais

No Estádio do Dragão, no Porto, Portugal juntou a primeira edição da Liga das Nações ao Europeu conquistado há três anos, numa final com a anfitriã França, que venceu por 1-0, após prolongamento, graças a um golo do ‘herói’ Éder, aos 109 minutos.

Assim, a formação das ‘quinas’ passa a ter dois triunfos e um desaire em finais, com dois golos marcados, incluindo o de hoje, obra de Gonçalo Guedes, aos 60 minutos, e apenas um sofrido.

Na primeira vez que chegou a uma final, Portugal também atuou em casa, então no Estádio da Luz, em Lisboa, onde acabou derrotado pelos gregos por 1-0, por culpa de um tento de Angelos Charisteas, apontado de cabeça, após um canto, aos 57 minutos.

A segunda final foi no reduto do adversário, no caso a França, em Saint-Denis, o que não impediu a formação das ‘quinas’ de conquistar o primeiro título da sua história.

Em 10 de julho de 2016, um golo do suplente Éder selou o triunfo da seleção portuguesa, num jogo em que Cristiano Ronaldo saiu lesionado bem cedo, após uma entrada dura do médio gaulês Payet.

Hoje, o ‘herói’ foi Gonçalo Guedes, jogador do Valência, que, aos 60 minutos, com um remate à entrada da área, deu a melhor sequência a um passe de Bernardo Silva.

Em comum, as três finais tiveram a figura de Cristiano Ronaldo, que foi titular em todas, tendo jogado os 90 minutos face aos gregos e os holandeses e apenas 25 com os franceses, sendo que não conseguiu faturar em nenhuma.

O agora jogador da Juventus foi o único que fez o pleno, mas cinco outros futebolistas repetiram hoje a presença de 2016, o guarda-redes Rui Patrício, os defesas José Fonte e Raphäel Guerreiro e os médios William Carvalho e João Moutinho.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler