Covid-19: Macau anuncia alivio de restrições fronteiriças ao 31.º dia sem casos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Macau anunciou hoje que os trabalhadores não residentes na região que sejam residentes da China continental vão poder entrar no território sem obrigatoriedade de quarentena de 14 dias, e admitiu aliviar mais restrições fronteiriças impostas devido à covid-19.
Covid-19: Macau anuncia alivio de restrições fronteiriças ao 31.º dia sem casos

Os trabalhadores não residentes têm de “ter domicílio na Cidade de Zhuhai ou ser titular de cartão de residência da Cidade de Zhuhai; Ser portador de certificado de resultado negativo do teste de ácido nucleico ou de certificado de coleta de amostra para o teste de ácido nucleico que se reporte aos últimos sete dias, emitido por instituições qualificadas, reconhecidas pela autoridade sanitária ou pela Cidade de Zhuhai; O Código de Saúde de Macau exibido ser verde”, indicou em despacho, o chefe do Executivo, Ho Iat Seng.

A medida entra em vigor a partir das 06:00 de segunda-feira.

Durante a conferência de imprensa diária de hoje sobre a situação da covid-19, as autoridades de Macau apontaram que “passo a passo” podem alargar estas medidas aos restantes trabalhadores não-residentes e até mesmo aos turistas, “para o mais rápido possível [Macau] voltar ao normal”.

Na mesma conferência, as autoridades de saúde do território indicaram ainda que Macau cumpre hoje 31 dias sem novos casos confirmados da covid-19 e do total de 45 infetados desde que o surto começou apenas cinco continuam em tratamento.

A partir de janeiro, Macau registou uma primeira vaga de dez casos. Depois de 40 dias sem identificar novos contágios, o território detetou a partir de 15 de março mais 35, todos eles importados.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 271 mil mortos e infetou quase 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página